Muricy cita ‘internação’ de Ganso por volta, mas avisa: ‘Não vou forçar’

07/06/2012

Treinador do Santos ressalta dedicação do camisa 10, mas só o escalará contra o Corinthians, pela Libertadores, com liberação médica

Por Marcelo HazanSantos, SP

Ganso poderá ou não atuar na primeira semifinal da Libertadores, contra o Corinthians, na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro? Apesar de remota, a possibilidade ainda não é descartada pelo técnico Muricy Ramalho. Acompanhando de perto a evolução do meia desde a artroscopia realizada no joelho direito, no dia 25 de maio, o treinador ressalta o comprometimento do camisa 10, “internado” no CT Rei Pelé, onde até tem dormido para acelerar sua recuperação.

Paulo Henrique Ganso assiste ao jogo do Santos contra o Fluminense (Foto: Ricardo Saibun/Divulgação Santos FC)Em recuperação, Ganso assiste ao empate entre Peixe e Flu, pelo nacional (Foto:Ricardo Saibun/Santos FC)

Muricy fez elogios a todo o esforço do meia, que tem feito até três períodos de fisioterapia por dia para voltar o quanto antes. O técnico, porém, está cauteloso quanto ao retorno do jogador. Como de costume, o comandante do Peixe repete o discurso de que não vai “estourar” o atleta, e lembra a importância do “maestro” para o Alvinegro e para a seleção brasileira de Mano Menezes.

– Não sei (se joga a primeira semifinal). Ele está se recuperando rapidamente e muito bem. A cirurgia foi algo simples também, e ele resolveu se “internar” no CT: faz três períodos e isso ajuda na recuperação, porque não precisa ir a lugar algum e está todo o tempo no CT. Ele se sente bem, mas precisa ter paciência. Não devemos apressar, porque o Ganso é muito importante para o Santos e para a Seleção também. Ele só vai para o jogo se tiver condições, e o médico que o operou liberar. Não vou forçar nada, não arrebento jogador – explica o técnico.

De fato, como Muricy citou, o procedimento realizado foi simples. Ganso já vê seu joelho direito, do qual foram retirados resíduos da última cirurgia feita no local, responder bem aos exercícios. Prova de que a artroscopia não é complexa foi a escalação do meia contra o Vélez Sarsfield-ARG um dia antes da operação, pelas quartas de final da Libertadores.

Além de tentar atuar nas semifinais da Libertadores contra o Timão, marcadas para os dias 13 e 20 de junho, o “maestro” quer estar inteiro para a disputa dos Jogos Olímpicos de Londres, em julho.

Esta é a quarta cirurgia do meia na carreira. Antes, o camisa 10 já havia feito outra artroscopia e um procedimento de reconstrução dos ligamentos, também no joelho direito, além da mesma operação, mas no joelho esquerdo.

Fonte: http://globoesporte.globo.com

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.