Marin rejeita solução pacífica para confusão na Série C

19/06/2012

O presidente da CBF, José Maria Marin, rompeu o silêncio sobre a confusão que paralisa as Séries C e D. Em entrevista veiculada nesta terça-feira pelo site da entidade, o cartola criticou duramente o Treze – único clube que ainda insiste no processo na Justiça comum para ter uma vaga na Terceirona – e prometeu punir o clube.

– Não podemos aceitar que as agremiações sejam prejudicadas por uma atitude isolada de clube – seja de qual série for. Isto é uma ofensa e a CBF não vai aceitar isso pacificamente. Vamos lutar pelo direito de cada filiado. É uma ofensa à Justiça Desportiva, aos filiados e ao esforço, dedicação e trabalho – afirmou Marin.

O presidente ainda disse que está buscando uma solução para que os clubes não tenham mais prejuízos (Marcílio Dias e Gurupi já desistiram da Série D).

– É ma situação bastante preocupante para todos nós. Agremiações estão paralisadas fizeram investimento e estão inativas porque determinados clubes foram à Justiça comum. Só existe uma agremiação nos criando esse problema, sem nenhum direito, tanto no campo da disputa, quanto no campo do direito e insiste em impedir o início do campeonato, causando um sério prejuízo ao futebol brasileiro, não só aos clubes – comentou o presidente, que fez questão de exaltar o STJD:

– Não vamos permitir que qualquer filiado recorra à Justiça Comum quando existe a Desportiva, que tem homens imparciais e preparados para resolver qualquer problema que envolva o futebol brasileiro – finalizou.

Por conta das brigas judiciais, as Séries C e D – que deveriam começar nos dias 26 e 27 de maio, respectivamente – ainda estão paralisadas. Mas a CBF só espera o aval do STJD para dar início, ao menos, à Quarta Divisão.

Fonte: www.lancenet.com.br

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.