Após reunião, comitê santista decide exigir multa por Ganso

11/07/2012

Cúpula define que não libera camisa 10 por menos da

rescisão. A nacional é de R$ 53 milhões, e a

internacional, de R$ 124 milhões

 Por Marcelo HazanSantos, SP

paulo henrique ganso brasil musculação (Foto: Rafael Ribeiro / CBF.com)Ganso em treino da seleção brasileira olímpica, no
Rio de Janeiro (Foto: Rafael Ribeiro / CBF.com).

A longa reunião do Comitê de Gestão do Santos, nesta quarta-feira, terminou com uma definição clara sobre o futuro de Paulo Henrique Ganso. Entre vários outros assuntos discutidos, entre eles a busca por reforços, ficou decidido que o clube não libera o meia por menos da multa contratual. Seja ela nacional, de aproximadamente R$ 53 milhões (o valor só voltará a depreciar novamente em 2013, como ocorre com todos contratos por lei), ou internacional, cerca de R$ 124 milhões.

Apesar de ter 45% dos direitos econômicos do camisa 10 (valor que equivalente a R$ 23,8 milhões para transferências internas, como no caso do Inter, e a R$ 56,2 milhões, em vendas para o exterior), o Alvinegro bate o pé para que o depósito integral do valor seja efetuado na conta do clube. Depois, então, faria o repasse necessário para a DIS, dona dos 55% restantes – por obter os direitos federativos, é sempre o clube que autoriza ou não a venda.

No caso de uma transferência para o Colorado, como Delcyr Sonda, dono da DIS, deseja, o Santos receberia o valor e logo depois teria de “devolver” para a empresa os 55% a que ela tem direito.

Um dos fatores que motivaram o Peixe a tomar tal decisão foi a postura de Sonda, declarando que Ganso não vestiria mais a camisa do Peixe e poderia ir para o Inter, em entrevista ao jornal “Zero Hora”. A afirmação soou como afronta entre os gestores do clube, que consideraram a atitude totalmente desnecessária.

– Se ele é tão bom assim, que pague a multa – disparou um dirigente santista.

Com contrato até fevereiro de 2015, Ganso atualmente está com a Seleção no Rio de Janeiro e se prepara para os Jogos de Londres. O atleta já diz a algumas pessoas que procura informações sobre apartamento em Porto Alegre. Ao que tudo indica, porém, uma eventual mudança para a capital gaúcha será bem complicada. Em função da desgastada relação que perdura desde agosto de 2010, o Alvinegro exigirá que o atleta cumpra seu contrato.

Fonte: www.globoesporte.com

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.