Reencontro com o inimigo

09/08/2012

 

 

Foi menos tempo do que se imaginou. Neste sábado, a torcida do Paysandu se reencontrará com um dos seus ex-jogadores mais polêmicos dos últimos anos: o atacante Josiel. Defendendo as cores do Cuiabá (MT), o gaúcho desembarcará em Belém para enfrentar os bicolores pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro da Série C, no Mangueirão.

Recentemente, Josiel reapareceu na vida bicolor por via judicial, quando pediu R$115 mil de direitos trabalhistas. Por ironia, a audiência aconteceu ontem (8), justamente na semana do jogo, mas o atleta não compareceu. Nova audiência foi marcada para o dia 5 de setembro. Dentro de campo, o Cuiabá é o atual lanterna da competição, no Grupo A, e vem em busca de reabilitação.

PASSADO QUE CONDENA

Até outubro do ano passado o atacante vestia a camisa bicolor, pela mesma Série C, quando se envolveu em confusões que ganharam proporções gigantescas. Tudo começou quando vazaram fotos de uma suposta ‘farra’ protagonizada por ele, após uma derrota para o CRB (AL) no mesmo campeonato, ano passado, o que provocou a revolta de torcedores bicolores na internet.

Mas o momento mais polêmico foi quando o jogador publicou em uma rede social, no dia 5 de agosto de 2011, que estava sentindo falta do Rio Grande do Sul e de Goiânia, lugares que, segundo Josiel, teria “gente bonita”, fazendo inclusive um comentário irônico sobre as mulheres paraenses, chamando-as de “paquitas depois do incêndio”.

Na época, Josiel negou tudo e disse que o perfil era falso. Mas fontes de dentro do próprio Paysandu confirmavam o contrário. A polêmica já estava armada, ultrapassando ate o âmbito local. O atacante bicolor, Heliton, que trabalhou ao seu lado, garante não guardar nenhum tipo de mágoa. Pelo contrário. Segundo ele, Josiel era um bom colega.

“Isso é um fato que infelizmente aconteceu. A gente se dava muito bem. Mas está tudo tranquilo, já passou. Agora é um novo momento e espero que a gente possa ser muito feliz neste sábado”, comentou.

O de cima sobe e o de baixo desce…

Na gestão de Roberval Davino, os atletas que vieram de fora acabaram prestigiados, em detrimento dos regionais.

Mas, com a chegada de Givanildo Oliveira, programada para sábado, os jogadores que não vinham sendo aproveitados se animaram com a oportunidade de mostrar valor e beliscar alguma vaga entre os titulares, como é o caso do atacante Heliton. “Então, é o futebol, não é? A gente trabalha, sou pago para estar treinando e quem decide quem vai para o jogo é o professor. Ele tinha as suas opções, mas isso é uma coisa que já passou. A gente tem que continuar trabalhando para estar buscando espaço novamente”, argumenta o atleta, que vive a expectativa de retornar à equipe e começar jogando contra o Cuiabá (MT), neste próximo sábado.

“Expectativa tem! O Lecheva está formando, mas eu acho que ele não vai mudar muito. Como eu te falei, estou treinando e espero que esteja no meio do pessoal que vai para o jogo”, pondera Heliton.

Para quem vinha sendo titular, o momento agora é de sair da zona de conforto e suar redobrado, evitando assim o banco de reservas. “Eu acho que, sempre que muda o treinador, quem estiver no time de baixo ganha uma motivação para demonstrar trabalho para querer subir e quem está no time de cima tem que continuar mostrando trabalho para não descer”, fala o zagueiro Fábio Sanches.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.