Azulinos desabafam após eliminação na Série D

10/09/2012

 

A tarde deste domingo (9), mais uma vez será um dia para ser esquecido pelo torcedor do Clube do Remo. O Leão, que lutava pela classificação à próxima fase da Série D, amargou a eliminação dentro de casa para uma equipe de menor expressão no futebol nacional, o Mixto-MT.

Nas arquibancadas do Mangueirão, a tristeza e as lamentações de quem não vai acompanhar o clube do coração até o final do ano, além de conviver com as gozações dos rivais em plena Série C. Dentro de campo, jogadores e comissão técnica cabisbaixos após não realizarem o sonho do acesso, que já perdura por seis anos.

Na saída do gramado de jogo, alguns jogadores preferiram não comentar a lastimável apresentação frente ao Mixto-MT, outros, deram a ‘cara pra bater’, como o atacante Fábio Oliveira, que creditou o insucesso ao ‘imaturo’ controle de jogo dos azulinos.

“É difícil, a torcida não quer escutar isso. Mais uma vez no contra-ataque eles fizeram o gol. Onde não podíamos errar, nós erramos. O placar tava 2 a 0. Poderíamos segurar o placar, mas infelizmente aconteceu. Era para trabalhar a bola, mas a imaturidade do time fez isso”, disparou Fábio.

Tendo a zaga como o setor mais criticado do Remo na competição nacional, as cobranças por um melhor sistema defensivo passaram de treinador para treinador, no comando do time. Marcelo Veiga, por sua vez, poupou a zaga e particularmente o zagueiro Ávalos do resultado que eliminou o time.

“O Ávalos foi muito bem, apesar de não vir jogando. Usou toda sua experiência que tem e desarticulou várias jogadas de ataque. E acho que a saída de André e Ratinho foram cruciais. O Ávalos teve que sair lá atrás e com a ausência do André, ele precisou sair e isso desestabiliza a defesa”, completou Veiga.

(DOL, com informações do Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.