Lecheva assume o Papão em um momento delicado

26/09/2012

 

Quando a maré não é boa, nem o santo ajuda. O Paysandu está vivendo um drama nesta reta final da primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série C. Sem vencer há seis partidas, além de ter perdido dois mandos de campo no Superior Tribunal de Justiça Desportivas, o Papão acumulou mais uma perda. O técnico Givanildo Oliveira pediu demissão. Lecheva assume o cargo até o fim dessa estrada cheia de buracos da equipe bicolor.

Assim como aconteceu em 2008, Givanildo Oliveira mais uma vez abandona o barco bicolor em pleno alto-mar, deixando-o à deriva. “A decisão não foi da diretoria. Assim como vocês (imprensa), nós também ficamos surpresos. Eu estava em casa almoçando quando eu recebi uma ligação do Louro (Antônio Cláudio, diretor de futebol) dizendo que o Givanildo queria falar com a gente. Eu fui ao hotel e ele disse que estava entregando o cargo”, explica Luiz Omar Pinheiro, presidente do clube. “A justificativa dele é que ele não se lembra, nos últimos anos da carreira dele, ter passado seis partidas sem vencer”, conta o mandatário. “Isso deixou ele muito chateado, ele acha que o grupo é forte, que estava sob controle e que não tem problema algum, mas no momento do Paysandu, ele optou por ir embora”, completa Luiz Omar.

Segundo o mandatário alviazul, o auxiliar técnico Lecheva é funcionário do clube e foi efetivado para assumir o Papão até o final da temporada. “Ele optou por ir embora e abriu espaço para outro nome. Ele mesmo sugeriu que o Lecheva continuasse porque está fazendo um bom trabalho. Então, o Lecheva está efetivado como o treinador do Paysandu até o final do Campeonato Brasileiro da Série C”, afirma o dirigente, informando que a rescisão foi amigável, sem atritos. “O negócio foi tão amigável que o Welington Vero (preparador físico) está ficando”, conclui.

Lecheva comentou a situação. “Isso só faz crescer ainda mais a minha admiração por ele (Givanildo). Sempre coloquei nos meios de comunicação que ele é o meu principal guru do futebol, o treinador que mais me passou conhecimento e é uma pessoa de justiça muito grande. Fico muito lisonjeado que nesse pouco tempo que trabalhei com ele, tenha depositado toda essa confiança em mim e no meu trabalho”, agradece Lecheva.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.