Superclássico da Américas: Mano festeja ‘bom ano’ após levar título na Argentina

22/11/2012

 

Campinas, SP, 22 (AFI) – “Fizemos um bom ano”. Com esta frase, o treinador da seleção brasileira, Mano Menezes, resumiu a atuação de seus jogadores ao longo de 2012. As declarações do técnico foram realizadas após o jogo desta quarta-feira à noite, no Estádio de La Bombonera, contra a seleção argentina.

O comandante celebrou a vitória na final do Superclássico das Américas, afirmando que os jogadores “tiveram um comportamento de competição”, embora esse torneio seja de caráter amistoso.

Os anfitriões venceram o duelo no tempo normal por 2 a 1. Mas, nos pênaltis, o Brasil derrotou a Argentina por 4 a 3. Na partida de ida, em Goiânia, o Brasil venceu também por 2 a 1 no tempo normal. Após este novo duelo, o treinador destacou a postura da equipe nacional.

“Mesmo não tendo feito um jogo brilhante, e acho nem poderia conseguir fazer, a seleção teve comportamento de competição. E para esse tipo de enfrentamento, de Brasil x Argentina, Brasil x Uruguai, de grandes seleções contra grandes seleções, você precisa ir incorporando esse tipo de comportamento, e isso é um fato positivo”, analisou Mano, em entrevista à TV Globo, ainda no gramado de La Bombonera.

Mano ainda comemorou o bom término de uma temporada na qual a seleção acumulou cinco vitórias e um empate.

“Os jogadores deram uma resposta positiva, individualmente falando. Saio contente porque fizemos um bom ano, a seleção cresceu, o torcedor começa a enxergar na seleção, seja com que formação for, o comportamento que ele quer ver de um grupo vencedor. E isso é o que a gente leva de um grupo vencedor”, completou Mano.

Objetivo
O goleiro Diego Cavalieri, feliz por ter sido escalado como titular, sustentou em uma breve conversa com a imprensa pouco antes de deixar o estádio que o principal objetivo era “vencer”. Além disso, ressaltou que considerava que havia deixado uma “boa impressão” aos torcedores, pois acabou sendo decisivo ao defender o pênalti cobrado por Martínez na disputa final.

O jogo transcorreu em meio a um raro cenário do La Bombonera com muitos lugares vazios em suas dependências. No entanto, Mano destacou que esse estádio é “um grande palco para um esporte da grandeza do futebol”, depois de o confronto de volta do Superclássico das Américas, inicialmente marcado para o dia 3 de outubro, ter sido adiado por falta de energia elétrica no local que receberia o duelo na cidade de Resistencia (ARG).

A falta de interesse dos argentinos foi notória, mais ainda levando em conta que o último jogo da seleção local na casa do Boca Juniors ocorreu em 1997. O técnico argentino Alejandro Sabella, por sua vez, minimizou o peso da derrota em casa para Brasil: “Ganhamos o jogo”. Ele referia-se ao placar dos 90 minutos. “A gente ganhou o jogo…, mas perdemos nos pênaltis”, argumentou. Ele enfatizou que estava “contente” e que os jogadores argentinos haviam encarado um “jogo muito difícil”.

A contabilidade da seleção argentina indica que teve sete triunfos em 2012, dois empates, além de duas derrotas. Estas duas, coincidentemente, com o Brasil, se for levado em conta o placar amargado nos pênaltis.

Fonte: www.radioclubedopara.com.br

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.