Fonteles nega consumo de álcool e critica a mídia

23/12/2012

 

Em entrevista exclusiva ao DOL, o medalhista paralímpico Alan Fonteles falou sobre a repercussão negativa do acidente e condenou alguns meios de comunicação por não apurarem bem a notícia.

Alan se envolveu em um acidente grave por volta das 6h deste sábado (22). Após cochilar no volante, o carro que o atleta dirigia acabou batendo na traseira de um ônibus.

“Eu não tinha consumido bebida alcoólica. Só tomei um energético para brindar com os meus amigos. Fiz o teste do bafômetro e a dosagem foi de 0,22, resultado que não me condena em nada, tenho todos os documentos que comprovam isso em casa. Agora fiquei triste com a mídia que fez isso se tornar uma coisa negativa. Eles não sabiam o que tinha acontecido, não esperaram sair o resultado do bafômetro, e até falaram que eu não conseguia ficam em pé de tão bêbado que eu estava”, criticou.

Por ser um exemplo de superação e ter conquistado vários prêmios, Alan sabe que precisa manter uma imagem perante a sociedade. Neste sentido, o atleta paraense afirmou que não pretende mais dirigir depois de participar de festas.

“Eu não era acostumado a ir para festas e voltar dirigindo, acho que por isso não aguentei e acabei cochilando. Agora todas as vezes que eu for sair vou voltar de táxi para não correr o risco de acontecer isso de novo. Graças a Deus meus amigos estão todos bem e já estão em casa e nada de mais grave aconteceu”, avaliou.

Alan Fonteles também revelou à reportagem do DOL que não teve a carteira de habilitação apreendida e que não teve que pagar nenhum tipo de multa pelo acidente, como foi divulgado por um meio de comunicação da capital.

“Falaram que tive que pagar R$ 2 mil para ser liberado e que perdi a carteira de motorista. Isso é mentira. Minha carteira ficou com a polícia, mas segunda-feira (24) eu vou à delegacia pegá-la. E devo fazer algum outro teste no Detran (Departamento de Trânsito) no ano que vem”, explicou.

O DOL tenta contato com o delegado que registrou o caso de Alan Fonteles para saber a versão oficial da Polícia.

(Felipe Melo/DOL)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.