Assunção explica saída do Palmeiras, chora e revela dívida antiga do clube

07/01/2013

 

Marcos Assunção chorou durante a coletiva sobre a saída do Palmeiras

 

Após não renovar contrato com o Palmeiras, o volante Marcos Assunção concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira para explicar sua saída do clube. O jogador, que chegou a chorar em vários momentos, revelou que o clube do Palestra Itália está em dívida desde junho de 2012.

“Estou muito chateado. Estou sendo chamado de mercenário pela torcida. Jamais cobrei os valores que estão sendo expostos na mídia. O Palmeiras tem dívida comigo desde junho. Eu não gostaria de sair do Palmeiras. É um clube que eu aprendi a amar”, comentou.

“Nunca fui ao clube para cobrar ou reclamar. Não estou rompendo com o Palmeiras. A grande verdade é que o Palmeiras não me quer mais. Mesmo sem contrato, compareci a todos os treinos da pré-temporada. No ano passado, meu joelho doía, ficava inchado, e eu jogava. Não me arrependo nem um pouco de ter tomado infiltração”, acrescentou.

Considerado um dos melhores jogadores do Palmeiras nas últimas temporadas, Marcos Assunção reiterou que desejava permanecer no clube para buscar uma vaga na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. “Eu continuo com a minha palavra de querer permanecer e disputar a Série B. Eu cai com o Palmeiras e quero subir. Queria dar ir isso aos torcedores. Só tenho a falar isso, mercenário jamais fui, são quase três anos no Palmeiras. Eu jamais pedi aumento”, disse.

No último domingo, o Palmeiras divulgou uma nota oficial para explicar a saída do jogador. Segundo o clube, o jogador pediu valorização para permanecer. “O Palmeiras esgotou todas as possibilidades de negociação para mantê-lo no elenco. Porém, a oferta máxima feita pelo clube não atingiu a solicitação mínima do jogador”, disse a nota oficial.

Fonte: ig.com.br

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.