Tuna Luso e Clube do Remo se enfrentam hoje

17/01/2013

 

No futebol, costuma-se dizer que clássico é clássico. Em jogos desse tipo não há favoritismo: todos são iguais até que o fim dos noventa minutos determine quem foi o melhor… Ou quem errou menos. Tuna Luso e Clube do Remo se enfrentam hoje, às 20h30, no estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, exatamente nos moldes que um clássico exige. Adversários de tradição da capital paraense, Águia e Leão precisam fazer uma espécie de prova dos nove nesta segunda rodada do Parazão.

Ambos vêm de resultados positivos no primeiro jogo. Por mais que os cruzmaltinos tenham empatado, o 0 a 0 contra o Águia de Marabá foi considerado praticamente uma vitória, já que o grande destaque desse jogo foi o goleiro aguiano Adriano, que evitou a derrota do seu time. Os azulinos, por sua vez, empolgaram a torcida contra o Santa Cruz de Cuiarana. Apesar do placar magro – 1 a 0 – a galera gostou do desempenho do time, sobretudo, pela garra dos jogadores e de alguns destaques individuais, como há muito tempo não se via em uma equipe do Remo.

E se na matemática a prova dos nove é um método para verificar se os cálculos estão certos, cada adversário chega com a calculadora na mão para tentar desequilibrar este clássico. A Tuna vem com o estrategista técnico Samuel Cândido e apostando na juventude de seus jogadores, como o lateral Léo, para tentar desbancar a prosa azulina. Prova disso é que fez testes com três sistemas táticos diferentes às vésperas da partida.

O Remo, com o técnico Flávio Araújo, também não ficou muito atrás. Da mesma forma, chega com surpresas táticas, tudo graças às opções em seu banco de reservas. Três deles chamam atenção: o atacante Leandro Cearense, devidamente regularizado; o habilidoso meia Thiago Galhardo e, claro, o xodó do último jogo, o atacante Val Barreto. Alternativas que podem ajudar o comandante azulino a mudar o esquema ao longo do jogo. Afinal, como costumam dizer por aí, clássico é clássico. E todo cuidado é pouco…

Edilsinho assume a titularidade

Para a partida de logo mais contra a Tuna Luso, o técnico Flávio Araújo realizou duas modificações em relação à equipe que jogou a partida de estreia contra o Santa Cruz de Cuiarana. Uma delas é tática e outra é técnica. No sistema tático, o treinador permanece no 3-5-2; porém, no treino de ontem, tirou o volante Tony da improvisação na lateral direita, para recolocá-lo na sua posição de origem: a contenção no meio de campo. Quem foi para o seu lugar é mais um improvisado. O meia Endy terá função de dar dinamismo à lateral, se assim o treinador optar.

“Vamos começar com Tony na direita e o Endy no meio de campo. Se eu achar que no decorrer do jogo pode mudar, vou fazer essa mudança. É bom fazer essa rotatividade de jogadores, alternando posições entre eles. Por isso treinamos dessa maneira”, explicou Flávio Araújo. “Ele (Flávio) conversou comigo sobre essa mudança. Mas, independente disso, vou dar o melhor, seja jogando como meia ou lateral”, comentou Endy.

A mudança mais significativa é a entrada do meia Edilsinho no lugar de Josy, alteração confirmada pelo treinador. Josy, inclusive, não aparece nem mesmo na lista de relacionados para a partida. O estreante está confiante não só em sua evolução, mas na de toda a equipe. “Agora, vai ser mais tranquilidade. Acho que desde o início, vamos encaixar uma marcação boa para buscar a vitória do início ao fim”, confia Edilsinho.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.