Remo vence o Cametá e segue com 100% de aproveitamento no Paraense

22/01/2013

Três jogos e 100% de aproveitamento. Este é o Clube do Remo no Campeonato Paraense 2013. Nesta segunda-feira, dia 21, o Leão não tomou conhecimento e venceu o Cametá por 2 a 1 dentro do Parque do Bacurau, pela terceira rodada do estadual. Val Barreto, o novo xodó da torcida azulina, e o zagueiro Henrique, marcaram para o time de Belém, enquanto o atacante Leandro Mineiro, o Imperador, fez o único gol do Mapará.

Val Barreto comemora o gol contra o Cametá com os companheiros de clube (Foto: Marcelo Seabra/O Liberal)Val Barreto comemora o gol contra o Cametá. Atacante já é o artilheiro do time no Campeonato Paraense.
(Foto: Marcelo Seabra/O Liberal)

Com a vitória, o Remo chegou aos nove pontos e reassumiu a liderança do Parazão. Os azulinos voltam a campo no próximo sábado, dia 26, para o confronto contra o Paysandu, o clássico mais importante da Amazônia. Já o Cametá permaneceu na penúltima colocação com apenas um ponto, fruto do empate na partida contra o Águia de Marabá, pela segunda rodada. O time do interior volta a campo também no sábado, para jogar com a Tuna, na capital.

Cametá foi o dono das principais jogadas no primeiro tempo

O pontapé inicial foi do Remo, mas os jogadores do Cametá mostravam disposição e marcavam bastante a saída de bola. Apesar do jogo muito movimentado nos minutos iniciais, nenhuma das equipes criava qualquer lance importante. Até que, aos seis minutos, no momento em que o jogo perdia em qualidade, Thiago Galhardo recebeu a bola, lançou na área e Val Barreto colocou no fundo das redes. O detalhe do gol foi que o goleiro Labilá ficou apenas olhando. Leão 1 a 0.

Berg disputa bola contra o Cametá. Lateral foi um dos melhores em campo (Foto: Marcelo Seabra/O Liberal)
Berg disputa bola com Américo. Lateral remista teve
atuação destacada (Foto: Marcelo Seabra/O Liberal)

 

O Mapará, mesmo em desvantagem, não se deixou abater e, por duas vezes, chegou com perigo na área do Remo. A primeira oportunidade foi com Souza, em cobrança de falta, o chute saiu forte e a bola passou muito perto do gol de Fabiano. No lance seguinte, depois de bate e rebate na pequena área, o goleiro azulino ficou na saudade e a bola chegou a bater na trave. No rebote, a zaga remista conseguiu afastar o perigo. O Cametá seguiu pressionando muito e a torcida apoiava das arquibancadas.

A partida continuava muito disputada. Atletas das duas equipes corriam bastante e o time da casa tentava, a qualquer custo, conseguir o empate. Aos 30 minutos, era o Cametá o dono das principais jogadas, com o Remo aproveitando os contra-ataques, mas sem muita objetividade. Souza, pelo lado cametaense, era muito acionado e fazia valer sua velocidade para chegar até a linha de fundo. Contudo, faltava habilidade no passe final e os companheiros de ataque estavam apagados no gramado.

Nos minutos finais a partida ficou incendiada. O Cametá, de tanto tentar, chegou ao gol de empate depois de cruzamento de Américo. A bola parou na cabeça de Leandro Mineiro, que só teve o trabalho de colocar no fundo do barbante. Tudo igual aos 42 minutos do primeiro tempo. O Mapará, por muito pouco, não virou o jogo com Leandro outra vez. Ele recebeu cruzamento de Adelson e desviou de cabeça, mas a bola, caprichosamente, passou raspando a trave de Fabiano.

Leão melhor na etapa complementar

Como no primeiro, o segundo tempo começou agitado, lá e cá. O Cametá foi para cima e chegou com perigo com Adelson, que foi derrubado na área e pediu pênalti, mas o árbitro mandou seguir. No contra-ataque, Fabio Paulista correu meio campo e chutou forte pela lateral. Labilá defendeu com os pés, evitando o que seria o segundo gol do Leão. Não demorou para o Remo ficar na frente novamente. Galhardo cobrou escanteio, Henrique subiu e, como uma flechada, colocou para o gol. Leão 2 a 1.

Depois de ficar atrás no placar, Cacaio chamou um velho conhecido do torcedor remista: Landu entrou no lugar do volante Sandro. Era o Mapará com um jogador de marcação, mas com ataque fortalecido. Por outro lado, Thiago Galhardo era o homem das criações do Remo. Quando tinha oportunidade ainda arriscava. Foi assim aos 17 minutos. Ele recebeu a bola, fez o corte e chutou, mas Labilá estava atento e conseguiu fazer grande defesa, colocando para escanteio.

Até a metade da etapa complementar, o Remo parecia melhor em campo. Em outro momento de perigo, o lateral Berg avançou e arriscou o tiro, mas a bola foi desviada e, por pouco, não enganou o goleiro Labilá. Mais um lance perigoso aconteceu próximo dos 35 minutos. O atacante Leandro Cearense, que havia entrado no lugar de Val Barreto, recebeu na área, chutou travado com o zagueiro cametaense e a bola ia encobrindo o arqueiro do Mapará. A defesa saiu com as pontas dos dedos de Labilá. Fim de papo: Remo 100% no Parazão.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/pa/

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.