Lecheva está com o time na ‘cabeça’

30/01/2013

 

O Paysandu enfrenta o Cametá nesta quinta-feira, no Parque do Bacurau. Para os bicolores, a partida representa não só a obrigação de dar a volta por cima, como também credenciar de vez os bicolores na ponta da tabela e abafar a recuperação do Mapará, que ainda não teve sucesso jogando dentro de casa. Em dois jogos, foram duas derrotas, uma para o Paragominas e outra para o Clube do Remo, e a seguinte vitória sobre a Tuna Luso, em Belém, além do empate com o Águia em Marabá.

Pensando nisso, o técnico Lecheva pretende deixar Belém nesta tarde já com o time em mente, mas apenas para si, pois no coletivo de ontem, no campo do Kasa, o técnico apenas testou alternativas diferentes do habitual, mas não sacramentou nenhuma substituição, deixando para definir, possivelmente, para momentos antes da partida, como tem feito invariavelmente.

“Eu fiz algumas mudanças, como eventualmente faço, mas vamos aguardar, analisar, tenho que ver o aproveitamento do Rodrigo, que ainda precisa de ritmo de jogo, eu conversei com ele, mas vou avaliar com bastante cautela”, declarou o técnico em coletiva. O Rodrigo em questão é o ala esquerdo Rodrigo Alvim, que entrou no lugar do improvisado Pablo. A outra mudança foi no ataque, Rafael Oliveira saiu dando a vez a Iarley, que já garante estar bem melhor fisicamente do que na chegada a Belém.

Outro jogador cogitado a ter vaga no time é o zagueiro Thiago Costa, que vem se recuperando de lesão. O atleta não vinha rendendo o esperado, mas a partida contra o Águia foi suficiente para a reavaliação ser positiva. “Ele vinha jogando bem na equipe titular, teve lesão e agora está voltando. É outro a ser analisado pela comissão técnica”, garante Lecheva. A delegação embarca nesta tarde, após o almoço e não fará atividade até o jogo, programado para às 20h30.

Papão está de olho nas armadilhas do Mapará

Em quatro jogos, uma vitória, um empate e duas derrotas. Dois gols marcados e três sofridos. Um aproveitamento de 33%. A campanha do Cametá neste Parazão não é das melhores, mas isto não significa dizer que o Paysandu terá vida fácil jogando em pleno Parque do Bacurau. Apesar de cambaleante, o Mapará venceu a Tuna, em Belém, e quer seguir com a recuperação. O Paysandu por sua vez, está precavido. Lecheva encontrou no volante Ricardo Capanema uma das fontes de informação sobre o adversário. “Já trabalhei com o Cacaio e sei que é um bom treinador, que motiva seus jogadores a irem atrás do resultado, justamente por jogarem em casa”, revela o volante, campeão paraense pelo Cametá.

Além da referência motivacional, existem outros detalhes importantes, que, de acordo com Capanema, podem causar dor de cabeça na defesa alviazul. “Tem o lateral-esquerdo Sousa, jogador de correria, muito bom com a bola. Passei para o Lecheva que temos que melhorar a marcação e não cometer os vacilos de antes”.

O Cametá irá modificado para o jogo contra o Papão. O volante Marcelo Pitbul, que foi expulso na última partida, desfalca o time. Para a vaga de Marcelo, Cacaio deve contar com Sandro. Outra modificação deve ser a entrada de Landu como titular. O jogador foi o salvador da equipe cametaense no último jogo.

Cacaio reconhece a dificuldade que será enfrentar o Papão. “Estamos em um bom momento após uma vitória fora de casa e temos que aproveitar o embalo. Claro que o nível técnico do Paysandu é superior, mas jogamos dentro de casa e devemos isso para a torcida”, diz.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.