A vitória é o melhor remédio pro Papão seguir bem

31/01/2013

Logo mais, às 20h30, no estádio Parque do Bacurau, Cametá e Paysandu farão um jogo de opostos. De um lado, o Mapará precisa de qualquer maneira reabilitar-se na competição que triunfou ano passado e, agora, amarga a incômoda 6ª posição, enquanto o Papão já esqueceu a derrota no Re-Pa, mas pretende garantir os três pontos e implantar um novo modelo de jogo, tendo em face que o anterior, centrado na velocidade da ala direita, acabou exposto.

Lecheva tem ao seu favor algumas informações repassadas pelo ex-comandado de Cacaio, o volante Ricardo Capanema. Contudo, a preocupação vai mais além, devido a possibilidade do técnico cametaense exercer o mesmo sistema de jogo implantado no último Re-Pa. Yago Pikachu e Alex Gaibu foram prejudicados, enfraquecendo todo sistema ofensivo bicolor. Ou seja, ficou claro que uma equipe como o Paysandu não deve depender tanto de poucas pessoas.

Aí residem as especulações sobre as novas peças que o técnico alviazul experimentou no tabuleiro tático semanal. Cada vez mais espera-se o cartão de visitas do lateral-esquerdo Rodrigo Alvim, ou o acréscimo positivo de Eduardo Ramos. No ataque, ainda parece pouco madura a entrada imediata de Iarley, uma vez que o próprio, do alto de sua experiência, foi sincero o suficiente para admitir que precisa trabalhar mais.

E por falar em Mapará, além da velocidade do lateral-esquerdo Souza, já advertida por Capanema, existe a possibilidade da entrada do atacante Landu. E o técnico Cacaio tem algumas alternativas interessantes. O que dizer de Labilá, goleiro que vem surpreendendo nos últimos jogos e salvou o time de uma goleada na 3ª rodada? Com tudo isso, Cametá e Paysandu tende a ser uma partida equilibrada, onde os técnicos podem testar novas alternativas de jogo. A melhor será premiada com a vitória.

E MAIS…

O NÍVER DO PAPÃO!

No próximo dia 1º de fevereiro, o Paysandu completa 99 anos de fundação.

Os festejos pela data de aniversário serão comemorados durante todo o sábado, a começar por uma missa, a partir das 8h30, na Curuzu.

Na sequência será feita uma grande queima de fogos e uma homenagem aos grandes atletas que ficaram eternizados na história do bicolor paraense. O torcedor que quiser prestar sua homenagem ao Papão poderá soltar um foguete, exatamente às 10 horas da manhã, como forma de contagem regressiva para os festejos de 100 anos do clube.

A partir das 20 horas, na sede social do clube, haverá uma seção solene, seguida de um coquetel servido aos convidados. Porém, somente o primeiro evento, da manhã, será liberado ao público.

Fonte: (Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.