Remo quer confirmar favoritismo na Arena Verde

14/02/2013

 

Paragominas e Clube do Remo fazem nesta quinta-feira, 14, a partir 20h30, no Estádio Arena Verde, uma partida que possui todos os requisitos para um grande duelo de semifinal de turno do Campeonato Paraense. De um lado, vem o Leão Azul, líder invicto do certame, cheio de moral e com o seu técnico, Flávio Araújo, as vésperas de chegar a marca de 40 jogos sem saber o que é derrota. Do outro, chega o Jacaré verde, time em notório crescimento, com o experiente Charles Guerreiro marcando sua estreia como novo comandante da equipe e já com a árdua missão de fazer o PFC vencer a primeira em casa derrubando o todo poderoso da capital.

O retrospecto desse encontro também apimenta a partida. Em apenas um ano de existência do PFC, as agremiações já duelaram duas vezes. O saldo desse confronto, até aqui, é uma vitória para cada lado. A primeira vez foi em julho do ano passado, em um amistoso na Arena Verde, com o Paragominas levando a melhor por 2 a 0. O PFC mantém até hoje grande parte dessa equipe. A última vez foi pelo Parazão desse ano, quando os azulinos, com um time 100% reformulado, conseguiram uma vitória por 3 a 2, em partida marcada pelo fato de a zaga do Remo levar mais de um gol em uma partida.

A partir de hoje, mais dois confrontos. Inicia-se o tira tema dessa história. Logo mais a noite, Flávio Araújo repete a mesma base que vem atuando, da mesma forma que Charles Guerreiro. Ambos, no entanto, confiam em talentos individuais para saírem com a vantagem visando o segundo jogo. Charles tem à sua disposição um trio que vem dando o que falar nesse campeonato: Ilaílson, Bené e Aleílson, este último, inclusive, é o artilheiro do torneio com sete gols. Flávio, por sua vez, ostenta a boa fase do seu meio de campo, graças o entrosamento de Gerónimo com Tony, além dos goleadores Fábio Paulista e Val Barreto – o ‘Valotelli’ é a única novidade da equipe. No banco, ele ainda conta o habilidoso Thiago Galhardo como último recurso, afinal, Galhardo se recuperou recentemente de uma contusão que o afastou das rodadas finais da fase classificatória. Veremos quem se saí melhor…

Precisou de criação? É só chamar o Galhardo! 

O técnico Flávio Araújo conta com uma arma no banco de reservas: o meio-campista Thiago Galhardo. Titular absoluto da meiuca azulina, considerado o principal articulador da equipe, Galhardo se recuperou recentemente de uma lesão grau dois na coxa direita. Como cautela vem sendo uma linha de trabalho de Flávio Araújo, o treinador optou por colocar o meia como opção para o segundo tempo, deixando claro a sua preocupação em deixar o atleta bem. Dessa forma, o meia Endy, que vem obedecendo as ordens táticas do comandante, permanece na onzena.

Flávio justifica sua escolha em cima da contusão de Galhardo. Para o treinador, poderia ser arriscado começar a partida com o jogador, pois ele voltou a treinar apenas há quatro dias. “É um jogador que nos ajudou muito quando estava inteiro. Mas, infelizmente, ele teve um problema de contusão e ficou cerca de 10, 15 dias se recuperando. Voltou a treinar há quatro dias. Então, não seria interessante para nós, se fosse para ele começar o jogo, porque ele não está inteiro e o adversário está”, explica Flávio.

Depois de ter o seu último treinamento cancelado em virtude da forte chuva de ontem, quando Flávio desejava treinar cobranças de bola parada, a entrada de Galhardo pode ser uma solução se o time não estiver bem. “O Galhardo entrando no decorrer do jogo, pega o adversário desgastado. Assim, ele tem uma condição melhor para desenvolver o que o seu organismo permite”, revela. (T.C)

Flávio Araújo está confiante

E quando se esperava que o Clube do Remo pudesse apresentar até quatro mudanças para a semifinal contra o Paragominas, eis que o técnico Flávio Araújo preferiu a cautela. Ao invés de quatro, para o jogo de hoje, apenas uma mudança acontece em relação à equipe que terminou a última partida contra o Águia de Marabá. Além de ser a única, é a mais óbvia. O atacante Leandro Cearense foi expulso contra o Azulão e, assim, volta Val Barreto.

“Tivemos um comportamento muito bom nesse jogo contra o Águia e temos que jogar da mesma maneira: com sabedora, fazendo um jogo de vibração e concentração para superar a equipe adversária. Vamos jogar para vencer, ampliando a nossa vantagem e, na pior das hipóteses, arrancar um empate. Esse é nosso objetivo”, diz o técnico Flávio Araújo. Nem mesmo a forte chuva que caiu na manhã de ontem em Belém e que cancelou o último treino antes da viagem para Paragominas, atrapalhou os planos do treinador. Afinal, o que seria um recreativo em um gramado molhado comparado ao “melhor coletivo dos últimos três meses”, realizado na tarde da última terça-feira?

“Fizemos um treinamento coletivo que acho que foi um dos melhores em três meses de trabalho. As duas equipes se comportaram muito bem, tanto no aspecto de grupo, como individual. Isso nos fortalece para fazer um grande jogo diante do Paragominas”, confia o Flávio Araújo, que não tem medo de admitir. “Temos que ter consciência que esse será um jogo muito mais difícil do que foi o primeiro”, pontua. (T.C)

Tabu, de não vencer em casa, na mira 

Quarto colocado no primeiro turno, o Paragominas Futebol Clube chega a primeira partida das semifinais da Taça Cidade de Belém com alguns números paradoxais. Fora de casa, o clube tem um desempenho elogiável, com três vitórias como visitante, mais do que o seu rival Clube do Remo, que jogou apenas duas vezes longe de Belém. Por outro lado, jogando nos próprios domínios, o Jacaré se mostrou anfitrião muito generoso – duas derrotas, dois empates e nenhuma vitória, resultados que custaram a cabeça do técnico Fran Costa.

O Jacaré até pode se classificar sem vencer em casa, caso garanta o resultado em Belém, mas o novo treinador, Charles Guerreiro, não quer contar com isso. “Não se pode pensar em outro resultado além de vitória contra Remo e Paysandu. Se você pensar que um empate é o suficiente, provavelmente sai do jogo com uma derrota”, afirmou o técnico.

Charles, no entanto, se mostra confiante no duelo. “Temos procurado conversar bastante com o grupo de jogadores desde a chegada e notamos que é um grupo muito unido. Acredito que a mudança de comando pode trazer um ânimo a mais e fazer a diferença”, definiu o técnico, que recebeu recepção calorosa. “Fui aplaudido pelo torcedor em minha apresentação. Espero que isso seja um sinal que ele vai lotar a Arena Verde e nos apoiar até a vitória”, comentou Charles.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.