Sob dilúvio, Felipe usa ‘touca’ para lavar a alma e dar vitória sofrida do Timão sobre o Ituano

09/03/2013

Corinthians x Ituano (Foto: Tom Dib/LANCE!Press)
.
E lavou a alma da torcida e de Sheik… Em dia de dilúvio no Pacaembu, o atacante Emerson quase “aumentou” a sina de cinco empates consecutivos no Campeonato Paulista ao perder un pênalti no fim do jogo, mas, na jogada seguinte, Felipe, devidamente trajado com uma touca, fez um gol de cabeça e deu a vitória dos reservas do Timão por 3 a 2 sobre o Ituano, neste sábado, no Pacaembu.

Com o resultado, o Timão se manteve em sexto, no G8 do Paulistão, mesmo com a campanha irregular – foram duas vitórias nos últimos oito jogos (contando a Libertadores). Já o Galo, em 15º, fica perto da zona do rebaixamento para a Série A2.

TOUCA, POÇAS E CHUVA DE GOLS…

A saudade era mútua. Os jogadores do Corinthians sentiam falta do calor da torcida no estádio do Pacaembu e os torcedores sentiam falta de empurrar o time. Essa foi a primeira partida do Timão como mandante após o jogo diante do Millonarios (COL) (vitória por 2 a 0), que teve os portões fechados por conta da punição da Conmebol em razão da morte do torcedor boliviano Kevin Espada.

Mesmo com o dilúvio que atingiu São Paulo, o fogo dos fanáticos não foi por água abaixo e não pararam de cantar nem por um segundo…

Dentro de campo, por causa da longa viagem após o jogo contra o Tijuana, no México, o técnico Tite poupou os titulares. Chicão fez a sua primeira partida na temporada após artroscopia no joelho esquerdo. Mas, o mais visado era Emerson Sheik, que precisava mostrar serviço. O camisa 11, que por conta das faltas, atrasos e mau desempenho, poderia estar com “água no pescoço”, teve boa atuação no primeiro tempo, se deslocando e dando assistência.

A forte chuva foi bem escoada pelo gramado, mas, mesmo assim, as principais jogadas sairam em jogadas aéreas, de bola parada, ou em erros individuais. E, foi assim que o Timão foi às redes. Após falha na saída de bola de Marcinho Guerrero, Sheik dominou, olhou, esperou, cruzou e Edenilson, que mandou para o gol aos 16 minutos.

Mas, o Ituano respondeu rápido e empatou com Cleber, após cabeçada e erro de Felipe, que ficou a ver navios…

Douglas, armador da equipe, esteve muito lento e errou muitos passes. Já o beque Felipe, que levou uma pancada na cabeça, entrou, involutariamente, no “clima do jogo” e teve de colocar uma touca de nadador. E, pôde ver, em campo, o belo gol de Guilherme, de longe, com um chute a 112 km/h, aos 36.

Mas, novamente, após jogada área, Luciano recebeu bola atrás da zaga e empatou o jogo, quatro minutos depois do gol corintiano…

A zaga do Corinthians, a cada bola alçada, chegou com o “timing” errado e sempre teve problemas. Na saída para o intervalo, os jogadores reclamaram do posicionamento do setor defensivo e a falta de entrosamento.

Na etapa final, a chuva veio com menos intensidade, deixando o jogo melhor. O técnico Tite, que relacionou Alexandre Pato, optou pelo camisa 7 para tentar o terceiro gol. Com isso, tirou Igor e passou Jorge Henrique para a lateral esquerda. O atacante, bastante aplaudido na entrada ao campo, logo no primeiro lance quase foi às redes, após passe longo que o goleiro interceptou. Depois, em belo chute de fora da área, que passou “secando” a trave esquerda do goleiro Vagner.

O Timão permaneceu na pressão para acabar com a sequência de cinco empates seguidos no Campeonato Paulista (Botafogo-SP, São Caetano, Palmeiras, Bragantino e Santos), mas não passou do “Uhhh”. Já o Ituano chegou com perigo ao acaso, em lances de bola parada.

Mas, o jogo esquentou nos minutos finais. Pato entrou na área e dividiu com o corpo com o zagueiro. O árbirto (mal) marcou o pênalti. E, Emerson Sheik, que estava com “água no pescoço” foi para a cobrança e parou nas mãos de Vagner, que mandou para escanteio.

Enquanto os torcedores ainda reclamavam e xingavam Sheik, Felipe cabeceou, após um erro justamente do goleiro do Ituano, e findou o jejum de vitórias aos 41 minutos do segundo tempo. E, a cabeça que tanto sofreu, deu os três pontos ao Timão, que chegou aos 18 no Estadual.

Agora, o Corinthians volta o foco para a Copa Libertadores. Na próxima quarta-feira, os comandados de Tite encaram o Tijuana, em casa, com a presença da torcida, pela quarta rodada do Grupo 5 do torneio continental. Pelo Estadual, próximo jogo ocorrerá diante do União Barbarense, no domingo, dia 17, no Pacaembu. Já o Ituano pegará o XV de Piracicaba, na próxima sexta-feira, em casa.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 3 X 2 ITUANO

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 9/3/2013 – 18h30
Árbitro: Aurélio Santanna Martins
Assistentes: Marco Antonio Gonzaga da Silva e David Botelho Barbosa

Renda/Público: R$ 561.832,00/ 19.966 pagantes
Cartões Amarelos: Giovanni (COR) Leandro Silva e Marcinho Guerreiro (ITU)
Cartões Vermelhos:  –
GOLS: Edenílson, aos 16’/1T (1-0); Cleber, aos 23’/1T (1-1); Guilherme, aos 32’/1T (2-1), Luciano, aos 36’/1T (2-2) e Felipe, aos 41’/2T (3-2)

CORINTHIANS: Danilo Fernandes, Edenílson, Chicão, Felipe e Igor (Alexandre Pato – 16’/2T); Willian Arão (Giovanni – 36’/2T), Guilherme e Douglas (Yago – 44/2T); Jorge Henrique, Romarinho e Emerson. Técnico: Tite.

ITUANO: Vagner, Luciano (Marinho – 37’/2T), Leandro Silva, Cleber e Victor Hugo; Patrick (Alisson – 12/2T), Marcinho Guerreiro, Cambará, Kleiton Domingues e Fernando Gabriel (Paulinho – 28’/2T); Adaitol. Técnico: Roberto Fonseca.

 

Fonte: Lancenet.com.br

 

 

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.