Remo recebe Flamengo e quer voltar a ser grande

03/04/2013

Os torcedores mais antigos do Clube do Remo não esquecem o dia 25 de outubro de 1975. Naquele dia, o Remo pousava no Rio de Janeiro para uma noite histórica ao enfrentar o Clube de Regatas Flamengo no Campeonato Brasileiro. O Rubro Negro tinha em sua onzena craques como Zico, Júnior, Rondinelli e Rodrigues Neto. A imprensa carioca dava a vitória flamenguista como certa, porém, os azulinos Mesquita e Alcino calaram a todos em pleno Maracanã. Não à toa, os autores dos dois gols da vitória de 2 a 1 em cima do time de Zico, se tornaram eternos ídolos da torcida do Leão Azul, por diversos outros feitos ao longo da história do clube.

Apesar da derrota para o Remo, cinco anos mais tarde, essa mesma base de jogadores começaria a escrever seus nomes na história de títulos nacionais e internacionais conquistado pelo time da Gávea: em 1980, o primeiro dos seis títulos Brasileiro; em 1981, o Mundial de clubes, um dos mais importantes. Em comum entre as duas equipes, dois fatos: a paixão de suas fanáticas torcidas e a alcunha de “Mais Queridos”.

Porém, os anos se passaram e não foram generosos com os Mais Queridos do Norte e Sudeste do país. São dois times com torcidas imensas, feitos históricos, mas com um momento atual em que os fãs torcem para que passe logo. Esse é o cenário em que Clube do Remo e Flamengo se reencontram logo mais à noite, às 22 horas, no Estádio Mangueirão, na estreia de ambos na Copa do Brasil 2013.

De um lado vem um Leão que luta até por uma vaga na quarta divisão nacional. Do outro, um Urubu com uma asa quebrada pela amargura de dois anos sem títulos nacionais e, sobretudo, pela péssima campanha no Campeonato Carioca 2013 – vem de uma derrota e está praticamente sem chances de classificação. Jogadores e comissão técnica azulina, por sua vez, ainda pregam o respeito e apostam na sequência de reabilitação iniciada na última rodada do Paraense. Já os Rubro-negros, mesmo sem grandes estrelas, concentram todas suas forças na Copa do Brasil para reerguer-se e pregam a união. Hoje, é dia de ver qual dos Mais Queridos ainda é mais forte.

Flávio Araújo faz boca de siri!

Para enfrentar o Flamengo, na noite de hoje, o técnico Flávio Araújo não liberou a escalação que entra em campo de jeito nenhum. E não adiantou ninguém perguntar. Com um sorriso no rosto, Flávio respondeu educadamente em sua entrevista coletiva. “Não é mistério, é questão de opção”, disse ele, prosseguindo. “Treinamos nos últimos dias e vamos fazer a definição dessa equipe somente amanhã (hoje), antes do jogo”, afirmou o técnico, no último treino realizado por sua equipe na manhã de ontem, no local da partida, o Estádio Mangueirão.

A grande questão do treinador é o sistema tático: 3-5-2 ou 4-4-2. “Trabalhamos todo o fim de semana, sábado, domingo, e na própria segunda-feira. Foram quatro sessões fortes de treinos técnico e tático. O time está adaptado no 3-5-2 e no 4-4-2. São opções e alternativas que temos para antes e durante a partida”, revela o treinador. Na primeira formação, com 3-5-2, Diogo Capela é quem faz a função de homem de ligação no meio de campo, no lugar do suspenso Thiago Galhardo, que cumpre punição do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A grande dúvida nesse esquema é entre Jhonnathan ou Nata para a formação da dupla de volante ao lado de Gerônimo.

Já no 4-4-2, o volante Jhonnathan tem vaga certa no time no lugar do zagueiro Henrique, só que dessa vez fazendo um papel mais próximo ao de meia-armador ao lado de Capela, já que a dupla de contenção, nessa forma, ficaria a cargo de Gerônimo e Nata. As dúvidas no meio de campo, no entanto, param aí. No ataque, já está decido: Val Barreto e Leandro Cearense terão a missão de fazer gols no goleiro Felipe. “Vamos ter mais força do lado esquerdo. O Val (Barreto) é um jogador que recebe bem lançamentos e arranque forte, sem falar na possibilidade de chutes de fora da área”, elogia.

3-5-2 é o preferido dos jogadores

Apesar do mistério que cercou os últimos treinos do Clube do Remo, entre os jogadores, a preferência pelo 3-5-2 sempre prevalece na entrevista da maioria dos jogadores.

O lateral-direito Walber é um deles, já que no esquema de três zagueiros, o atleta diz que sabe atuar como ala. “No 3-5-2, nós, laterais, podemos sair para o ataque, como ala mesmo, já que teremos proteção do setor defensivo. Eu e o Berg (lateral-direito) sabemos fazer essa função”, afirma o lateral com convicção.

A preferência se justifica por um fato: o 3-5-2 foi usado pelo time azulino na maior parte do Campeonato Paraense e, por coincidência, ganhou praticamente todos os jogos em que disputou com essa formação. Mesmo assim, o técnico Flávio Araújo resolveu testar o 4-4-2, mas não teve muita sorte. O time perdeu o clássico Re-Pa e viveu uma fase ruim até reconquistar a vitória de reabilitação na última rodada do Parazão, contra o Águia.

Desde então, a polêmica sobre qual melhor sistema tático para o Leão é tema nas rodadas de conversa entre torcedores.

Mas, entre os jogadores, o assunto é tratado com calma. Enquanto uns falam publicamente na preferência pelo 3-5-2, outros deixam para Flávio Araújo resolver.

“Qualquer um dos dois esquemas, saberemos jogar. O professor deixou claro a função de cada um”, afirma o meio Diogo Capela, que, caso Araújo opte por entrar no esquema 3-5-2, será o único meia do time.

Esquema de segurança definido

O Mangueirão contará novamente com os Juizados Itinerantes. Perguntado se os torcedores que não podem comparecer ao estádio só são barrados em jogos estaduais, o Subcomandante do Comando de Missões Especiais, Tenente-Coronel Simão Salin, falou que a punição é válida para todos os jogos de Remo e Paysandu.

Salin ainda afirmou que a medida tem se mostrado eficaz. “Em todos os jogos, a presença desses torcedores foi grande, com apenas alguns faltosos, que isso não tem como se evitar. Nós então encaminhamos esses nomes para justiça, que toma as medidas necessárias”, completou.

O trânsito estará sendo auxiliado pela Autarquia de Mobilidade Urbana de Belém (Amub) e pelo Detran. Com o contingente reforçado, a Amub colocará homens em todos os semáforos das principais vias de acesso ao estádio, como as Avenidas Independência, Almirante Barroso e Júlio César. A fiscalização nas Rodovias Transcoqueiro e Augusto Montenegro ficará com o Detran.

“Também colocaremos homens na Transmangueirão cerca de três horas antes do jogo. Caso exista uma movimentação muito grande de carros para o estádio, colocaremos a via em mão única”, informou o Inspetor Reis. A novidade fica por conta da fiscalização de poluição sonora, que será realizada pela Dema.

(Diário do Pará)

1 resposta a Remo recebe Flamengo e quer voltar a ser grande

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.