No Remo, Branco está fora do jogo de sábado

24/04/2013

 

O atacante Branco até tinha esperança de ser absolvido em seu julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva do Pará (TJD-PA), mas ele terá que se conformar em ficar de fora do próximo clássico Rei da Amazônia. Na tarde de ontem, Branco sentou no banco dos réus e pegou dois jogos de suspensão. Como já ficou de fora de um jogo, o atleta terá que cumprir mais um, justamente esse sábado, na decisão da semifinal contra o Paysandu e quando o técnico Flávio Araújo o tinha como principal substituto de Val Barreto, outro atacante que está suspenso pelo acúmulo de três cartões amarelos.

Branco foi julgado à revelia, termo jurídico que se refere a julgamento sem ampla defesa e/ou presença de um advogado. Segundo Maurício Bororó, diretor de futebol do clube, o Remo tentou contato com seus dois principais advogados, Marco Antônio e Luis Neto, porém ambos estavam impossibilitados de se dirigir ao júri, devido a outros compromissos profissionais. “Protocolamos o pedido na secretaria da federação, alegando nossas justificativas de que os advogados estão fora do estado e não poderiam comparecer”, explica Maurício Bororó.

Mas não adiantou. O atleta remista foi denunciado no artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que trata de “praticar agressão física durante a partida, prova ou equivalente”, por uma falta no goleiro Mike Douglas, do Paragominas, em partida válida pela quinta rodada da Taça Estado do Pará. Com o resultado negativo, o técnico Flávio Araújo, agora, conta com duas opções de substituição: Leandro Cearense ou Fábio Paulista. No coletivo de hoje no Baenão, o treinador deve dar pistas de quem ficará com essa vaga para o jogo de sábado diante do Paysandu.

Henrique não treinou ontem, mas não deve ser problema para o Re X Pa

O dia não foi de boas novidades para o Clube do Remo. Depois da proliferação de gripe no Baenão e a punição do atacante Branco no Tribunal de Justiça Desportiva do Estado (TJD-PA), foi a vez de o zagueiro Henrique dar um susto na comissão técnica. Alegando dores no joelho direito, o defensor ficou de fora da movimentação de ontem.

Henrique revelou que a dor apareceu logo após o Re-Pa de sábado. “Acabou o jogo sábado e meu joelho travou, ficou doendo muito. Então, em conversa com nosso departamento medico, com o Dr. Ricardo (Ribeiro) e Jorge (Silva), optamos por me poupar”, afirma.

O susto não poderia vir em hora pior. Com dois zagueiros suspensos pelo terceiro cartão amarelo – Carlinho Rech e Mauro -, Henrique é uma das últimas três opções para o técnico Flávio Araújo armar a sua zaga.

Contudo, o médico Ricardo Ribeiro trata de despreocupar técnico e torcida. “Ele só está com uma tendinite na região posterior do joelho. Foi um jogo foi muito pesado por causa da chuva e da nossa viagem desgastante para o Rio. Ele está fazendo fisioterapia e se recuperando bem. Não é problema para o Re-Pa”, garante.

Se aproveitado pelo treinador, Henrique deve forma trio de zaga ao lado de Zé Antônio e do garoto das categorias de base Yan. “Estamos com desfalques importantíssimos, do Carlinho e do Mauro, que vêm fazendo um bom trabalho. Mas já estamos em um entrosamento muito bom, tanto com o Yan ou outro garoto que for entrar. São garotos talentosos e fazendo por onde, tenho certeza que vão conquistar seu espaço”, acredita Henrique.

É a famosa “virose que tá dando”, Leão

Se não bastasse os problemas na zaga e no ataque para escalar o Clube do Remo no jogo decisivo contra o Paysandu esse sábado, o técnico Flávio Araújo vem sofrendo com uma gripe. Desde sábado, Flávio está doente e ainda nem mesmo conversou com a imprensa a respeito da vitória de sábado. No treino de ontem, inclusive, o treinador sequer compareceu ao gramado do estádio Baenão.

Sob cuidados dos médicos azulinos, Araújo teve que ficar se recuperando no apartamento que reside. O auxiliar técnico Hélio Pinheiro e o preparador físico Pedro Henrique tomaram à frente dos atletas, passando um treino tático, de confronto entre ataque e defesa em campo reduzido. Mas a gripe não pegou só o treinador. O volante Tony, Tragodara e o meia Ramon também não participaram da movimentação de ontem em virtude do mesmo problema do comandante azulino.

Ricardo Ribeiro, chefe do departamento médico, está trabalhando na recuperação de todos e garante que, até o momento, nenhum preocupa para o jogo. Para evitar novos transtornos de última hora, a diretoria azulina, juntamente com a comissão técnica decidiu por antecipar a concentração da equipe que irá enfrentar o Papão, no Mangueirão. Logo após o treino da quinta-feira de manhã, jogadores já saem diretamente para o hotel e voltam na sexta de manhã ao Baenão, para o último treino.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.