Libertadores: Palmeirenses saem em defesa do goleiro Bruno

15/05/2013

 

São Paulo, SP, 14 (AFI) – O Palmeiras começou a ser eliminado da Taça Libertadores, com certeza, após o frangaço levado por Bruno, ainda no primeiro tempo. Mas os jogadores palmeirenses saíram em defesa do companheiro, como o lateral Airton.

“O grupo está fechado, muito unido. Temos que assumir todos juntos, mesmo porque se a gente não tivesse deixado o cara chutar, o gol não sairia”, comentou Airton. Ele reconheceu ainda que seu time jogou mal.

“O nosso primeiro tempo foi apático. Faltou tranqüilidade para acertar os passes e fazer os gols”, reconheceu Airton.

O mais curioso é que ele parou de bater faltas no segundo tempo “por ordem” segundo ele. A orientação do técnico Gilson Kleina era para que Souza, que entrou durante o jogo, assumisse as cobranças de faltas. Souza errou todas, além de ter tido uma péssima atuação. No primeiro tempo, Airton acertou o travessão numa falta.

“Tentei de tudo”
O zagueiro e capitão Henrique também achou que o time não jogou bem, mas diz que não faltou esforço.

“Eu mesmo deixei a defesa e tentei ir lá na frente. Mas, infelizmente, não deu”, afirmou. Na verdade, ele abandonou todo o esquema tático e até abriu brechas lá atrás.

O lateral-esquerdo Marcelo Oliveira que foi injustamente substituído por Juninho, também estava triste.

“É complicado levar um gol como aquele primeiro. Todos sentiram este gol, não apenas o Bruno”, analisou.

A verdade é que vários jogadores sentiram o peso da camisa, como Vinícius, Souza e principalmente o meia Tiago Leal. Por isso, a diretoria pode liberar vários jogadores e buscar reforços para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série B.

 

Fonte: Rádio Clube

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.