Papão recebe sétimo reforço

27/05/2013

 

Desembarcou ontem, às 16h30, na capital paraense, o meio-campista Diego Barboza (23), o sétimo reforço contratado pelo Paysandu, para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. O atleta, com passagem recente pelo Bragantino/SP e Vila Nova/GO, vem com contrato até o final da temporada e deve passar, nos dias seguintes, por exames médicos, para depois assinar contrato.

Do total de novos atletas que já firmaram vínculo com o Papão da Curuzu, Barboza foi o último a se apresentar. Antes dele vieram os zagueiros Fábio Sanches e Jean, o lateral-esquerdo Janilson, o volante Zé Antônio, o atacante Careca e o goleiro Marcelo. Destes, apenas Janilson já foi utilizado pelo técnico Lecheva, justamente na estreia contra o Asa/AL, fato que desagradou parte da torcida pelo fraco desempenho em campo do jogador e rendeu desculpas ao final.

“Eu peço desculpas, porque faz muito tempo que não faço uma partida tão ruim como esta, parece que nunca tinha jogado bola na vida. Eu só prometo que farei tudo o que puder para melhorar em campo, e sei que as pessoas não estão sendo exigentes, eu que me coloquei à disposição do professor”, disse o atleta.

Além destes atletas, a diretoria do Paysandu ainda busca mais dois jogadores. Um novo centroavante, que tudo leva crer não ser mais Marcelo Nicácio, além de um lateral-direito. Neste caso, o presidente Vandick Lima assegurou que as buscas continuam, mas que o clube só irá contratar se a indicação valer a pena. “Não vamos contratar por contratar. Se for asssim, é mais preferível que o Paysandu continue com Yago Pikachu do que vir um jogador que não atende nossas exigências. Mas ainda estamos atrás deste lateral e do segundo atacante”, confirmou o dirigente. O Paysandu pretende fazer nove contratações, sendo duas para o ataque e o restante dividido em uma por área.

Arrecadação deixou muito a desejar

Pouco mais de mil pessoas pagaram para assistir Paysandu e Asa. O público modesto, talvez tenha sido reflexo do dia e hora marcada, uma sexta-feira, às 21h50, há mais de 300 quilômetros da capital paraense. Devido pena imposta ainda na terceira divisão do ano passado, por causa do mau comportamento de alguns torcedores, na partida contra o Guarany de Sobral, os bicolores terão que realizar mais uma partida em Paragominas, antes de mandarem seus jogos na capital paraense.

Sobre a renda alcançada, o valor não satisfez a diretoria. “A renda deu R$ 23 mil, e tivemos quase isso de despesas. O que nos salvou foi que, nesta competição, a arbitragem e o antidoping são pagos pela CBF. Isso ai somado daria um valor de quase R$ 10 mil reais, um valor que teríamos de arcar” lamenta o presidente do clube, Vandick Lima.

Por precaução o dirigente aguarda um melhor resultado na próxima sexta, quando o Papão volta a campo para enfrentar o América/RN. “Esperamos que no próximo jogo as coisas sejam mais tranquilas, sobretudo pela mudança do horário, agora marcado para as 19h30, e que a gente consiga, não só um público maior, como também a vitória, porque o prejuízo financeiro afeta o clube, mas perder pontos em casa nos deixa em situação difícil”, assegura. Após o cumprimento da pena, a diretoria planeja mandar os jogos do Paysandu no estádio Mangueirão.

Vandick livrou a cara de Vanderson

Após se envolver em um problema envolvendo o atraso de pagamento de pensão alimentícia, que o levou a passar algumas horas detido em uma delegacia na cidade de Castanhal, o volante Vanderson garante que já não possui mais problemas e que agora fará tudo para “andar na linha”, sem a preocupação de voltar aos noticiários locais por fatos extracampo.

O jogador foi preso na última quinta-feira (24), em sua residência, na Vila do Apeú, em Castanhal. A alegação da ex-mulher do atletas seria de que não recebia o valor da pensão há dois anos e cinco meses, que totaliza um valor estimado em 26 mil reais, dinheiro já pago pelo clube, na pessoa do presidente Vandick Lima.

“Eu nunca imaginei passar por isso, mas já que aconteceu, preciso levantar a cabeça. É triste ver seus familiares chorando, minha mãe ficou desesperada, mas isso não vai atrapalhar meu futebol, minha carreira no Paysandu. Tenho que agradecer todo mundo pelo apoio, ao Vandick, a todos”, desabafa. A filha de Vanderson, que tem 13 anos, foi fruto de uma relação passageira entre Vanderson e Ruth Matos, mas, segundo ele, depois de todo transtorno que a notícia gerou na família, fará valer ainda mais sua passagem no clube que o mostrou para o futebol.

“Espero não passar por isso novamente, porque é uma situação que mancha minha carreira, meu nome, mas ainda tenho muita coisa boa para viver no futebol, principalmente aqui no Paysandu. Vou dar tudo de mim para ajudar o time a subir à Série A, que é o nosso maior objetivo”, encerra.

Papão mira desafio contra Ceará 

Após o empate em 1 a 1, contra o Naviraiense, na Arena do Município Verde, em Paragominas, a delegação do Paysandu se reapresentou na manhã de ontem, já com vistas no jogo desta terça-feira, contra o Ceará, no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. O clube nordestino é outro a vir de um empate, por 0 a 0, diante do São Caetano, e dentro desta expectativa, os bicolores pensam em conquistar os primeiros três pontos na Série B do Campeonato Brasileiro.

No retorno aos trabalhos, o técnico Lecheva não pode contar com a presença do meia Djalma e do volante Ricardo Capanema. Acometidos de dores às vésperas da estreia, a dupla encontrou dificuldades para apresentar um futebol satisfatório no entendimento do treinador, fato que, no coletivo de ontem, gerou algumas mudanças na formação titular da equipe.

A escalação principal formou com Zé Carlos, Yago Pikachu, Diego Bispo, Raul e Janilson; Billy, Vanderson, Alex Gaibu e Eduardo Ramos; Rafael Oliveira e João Neto. No decorrer do treino, entraram Thiago Costa, Fábio Sanches, Esdras e Heliton, nos respectivos lugares de Bispo, Raul, Vanderson e Rafael Oliveira. O placar ficou em 2 a 0, com gols de Rafael e Eduardo para os titulares.

Ainda esta semana, alguns dos novos contratados já devem ser regularizados, caso do goleiro Marcelo, do meia Diego Barboza e do atacante Careca, faltando apenas a definição de quem será o novo centroavante do Papão, uma vez que as negociações com o atacante Marcelo Nicácio não serão mais concretizadas, devido a provável ida do atleta para o Sport.

Até o desfecho das contratações, período em que o Papão terá de superar em campo com as armas que possui. “Contra o Asa, as duas equipes tiveram oportunidade e não vencemos, mas temos que levantar, porque os próximos jogos serão mais disputados”, arrisca o volante Vanderson.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.