Givanildo diz que arbitragem influenciou no placar

10/07/2013

 

O Paysandu empatou contra o São Caetano em 2 a 2 na noite desta terça-feira (9), no estádio da Curuzu, em Belém, mas comemorou o resultado como se fosse uma vitória. Isto porque o clube saiu perdendo por 2 a 0 já no segundo tempo.

Em entrevista no final da partida, o técnico Givanildo Oliveira ressaltou a força de recuperação da sua equipe, mas não poupou críticas ao árbitro da partida, o piauiense Antônio Moraes Sousa.

“A gente teve várias oportunidades de marcar e o placar podia ter sido diferente. Não sei se foi pênalti ali o que aconteceu com o Raul no último lance da partida, mas o juiz não teve coragem de marcar. Ele (o árbitro) começou a afrouxando desde o primeiro tempo com os cartões amarelos que ele não deu para os jogadores do São Caetano. No final, o resultado, para quem estava perdendo, foi  bom para a gente, mas confesso que fiquei com receio de pegar o terceiro gol”, explicou o treinador.

O empate bicolor não foi só fruto da pressão da torcida, mas também brilhou a estrela do técnico Givanildo Oliveira, que aos 18 minutos do segundo tempo colocou em campo Marcelo Nicácio. O atacante, que foi o grande nome do jogo, fez os dois tentos do Papão.

Sobre as mudanças, Givanildo relativizou sua influência. “Nós estamos aqui como técnico justamente para sentir o momento e trocar quando necessário. Eu acredito que tenho sorte ou o homem lá de cima me ajuda, porque sempre que coloco um jogador dá certo, e isso aconteceu novamente hoje com o Nicácio”, acredita.

Agora, o Papão descansa pela Série B, e só volta a jogar no dia 17 de julho (quarta-feira), às 19h30, contra o Atlético-PR, pela terceira fase da Copa do Brasil. O duelo será no estádio Mangueirão, em Belém.

Pelo Segundona, o Paysandu jogará somente em 20 de julho, contra o Boa-MG, no estádio Dilzon Melo, em Vargínia (MG), pela nona rodada da competição.

(Felipe Melo/DOL, com informações da Rádio Clube do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.