Atlético-MG 2 (3) x (2) 0 Newell’s Old Boys – Galo é finalista!

11/07/2013

 

Belo Horizonte, MG, 11 (AFI) – O Atlético-MG é finalista da Taça Libertadores da América de 2013. Na noite desta quarta-feira, numa partida dramática, venceu o Newell’s Old Boys, por 2 a 0, com gols de Bernard e Guilherme no final do jogo, e, mais uma vez, brilhou a estrela do goleiro Victor. Nos pênaltis, ele pegou a cobrança decisiva de Maxi Rodriguez, garantindo a vitória por 3 a 2.

Nas quartas de final, Victor foi o heroi defendendo um pênalti, aos 47 minutos do segundo tempo, contra o Tijuana. Nesta noite, ele espalmou a cobrança argentina, garantindo o time na final. Agora, a decisão será contra o Olimpia, do Paraguai. O primeiro jogo será em Assunção e a grande decisão será no Horto, em Belo Horizonte. Caso a Conmebol não autorize o jogo, por conta da capacidade do Independência, o Mineirão deverá ser o palco.

A partida foi dramática, marcada por uma queda de energia no segundo tempo, que atrasou em mais de dez minutos a partida. O gol de Guilherme, o segundo, saiu faltando quatro minutos para o final do jogo.

Gol salvador!
O Atlético-MG começou o jogo em cima e logo aos três minutos abriu o placar. Ronaldinho fez uma linda jogada e lançou para Bernard, que invadiu a área e bateu cruzado na saída do goleiro Guzmán, vendido na jogada. O gol animou ainda mais os jogadores em campo, que impulsionados pelos torcedores, foram para cima, tentando matar o jogo.

Aos seis e aos sete, Jô e Marcos Rocha finalizaram com muito perigo ao gol argentino, aumentando ainda mais o caldeirão mineiro. Com o passar do tempo, o Newell’s Old Boys começou a ter mais controle do jogo, se acertou na marcação e iniciou a famosa catimba argentina, valorizando muito as faltas, irritando os atleticanos.

Aos 27, os argentinos chegaram com perigo. Defesa marcou bobeira e a bola sobrou para Maxi Rodríguez, que fintou Pierre e bateu para uma linda defesa de Victor. Aos 35 minutos, Tardelli foi lançado e se chocou com o goleiro Guzmán, que ficou dez minutos parados, esperando atendimento médico.

Quando a bola voltou a rolar, o Galo teve mais uma chance ainda no primeiro tempo. Josué tabelou com Diego Tardelli e saiu na frente do goleiro Guzmán, que se antecipou e fez uma linda defesa.

Pressão e festa no fim!
Na etapa final, os argentinos voltaram melhor no segundo tempo. Fortes na defesa eram ainda mais perigosos no contra-ataque. Mesmo com posse de bola, o Galo não conseguia criar ofensivamente, era muita troca de passe e pouca finalização.

A mudança do jogo aconteceu aos 32 minutos, quando uma parte dos refletores do estádio apagou. O tempo que a partida ficou parada ajudou muito o Galo, que voltou mais ligado e com Guilherme e Alecsandro em campo.

Com uma grande passagem pelo Cruzeiro, foi do atacante, o segundo gol do Galo. No seu primeiro chute, a bola tirou tinta da trave. No segndo, aos 50, faltando quatro minutos para o jogo acabar, ele bateu de primeira um rebote da defesa, sem chances para Guzmán, vendido na jogada.

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.