Santos 2 x 1 Atlético-PR – Cícero tira doce da boca do Furacão!

02/12/2013

 

São José do Rio Preto, SP, 30 (AFI) – Durante a semana o meia Cícero indicou que está insatisfeito no Santos e que poderia sair ao fim do ano. Na Arena da Baixada ele não será bem vindo. Neste domingo, o artilheiro da equipe no Brasileiro marcou duas vezes e foi determinante na vitória santista por 2 a 1 sobre o Atlético-PR, de virada, em São José do Rio Preto, pela penúltima rodada do Brasileirão.

De ressaca depois de perder o título da Copa do Brasil para o Flamengo, quarta-feira, o Atlético-PR desperdiçou a chance de, com um simples empate, praticamente garantir a vaga na Libertadores.

A equipe rubro-negra tem 61 pontos, no terceiro lugar. Briga contra o Goiás, que tem 59, o Botafogo e o Vitória, com 58. Os três primeiros do Brasileirão têm vaga garantida na Libertadores. O quarto colocado vai à pré-Libertadores, mas pode perder este posto para a Ponte Preta se o time de Campinas vencer a Copa Sul-Americana.

A derrota do Atlético-PR foi muito boa para o arquirrival Coritiba e péssima para o Vasco. Como não tem vaga garantida na Libertadores, o time rubro-negro entrará em campo na Arena Joinville – perdeu mando – para pegar os vascaínos precisando vencer. E um simples empate do Atlético rebaixa o Vasco e deixa mais confortável a situação do Coritiba.

Para o Santos a vitória significa terminar o Brasileirão como melhor paulista. A equipe é oitava colocada, com 54 pontos, quatro à frente de São Paulo e Corinthians. Na última rodada, visita o Goiás, que briga pela Libertadores.

Furacão eficiente
Sem poder contar com Arouca (suspenso) e Alison (machucado), Claudinei Oliveira deu o que pode ter sido a última oportunidade de Marcos Assunção iniciar uma partida como titular na carreira – tudo indica que ele irá se aposentar ao fim da temporada.

E foi o volante quem criou a primeira boa chance da partida, num levantamento para Montillo, que errou o domínio de bola. Mesmo sem pretensões no campeonato, o Santos jogava ofensivamente. Aos 14, Geuvânio pegou rebote na entrada da área, mirou o ângulo, mas mandou para fora.

O jogo era lá e cá e os dois times arriscavam de longe. Quando Ederson tentou, Aranha justificou o apelido para pegar. Thiago Ribeiro também experimentou, mas mandou por cima.

O gol do Atlético, porém, saiu numa jogada pelo alto. Ederson, artilheiro do Brasileirão, levantou de longe para Marcelo. A revelação do torneio subiu entre os dois zagueiros, testou firme e mandou no ângulo de Marcelo.

O placar aberto fez o jogo ficar ainda melhor. O Santos não se dava por vencido. Prova disso foi como marcou o gol de empate. Os paulistas ficaram quase um minuto rondando a área, tentando cruzamentos, até que Cicinho cruzou na medida para Cícero fazer.

Cícero resolve
Na segunda etapa a partida continuou lá e cá, na base da correria, com o Atlético-PR mais perigoso. O time do Paraná quase fez com Everton, que perdeu boa chance depois de assistência de Ederson. Gustavo Henrique também por pouco não ajudou e marcou contra. Sorte dele que Aranha estava esperto.

Aos 30, a melhor chance dos visitantes, num voleio de Luiz Alberto que passou raspando a trave, enquanto Aranha desta vez só olhava. No lance seguinte, o gol santista. De Durval para Cícero, que saiu na cara de Weverton e deu um toquinho para matar o goleiro.

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.