Diretoria do Paysandu quer contratar técnico o quanto antes

03/12/2013

 

A diretoria do Paysandu espera fechar o quanto antes a contratação do treinador que comandará a equipe em 2014. A preferência é por Sidney Moraes, 36 anos, que comandou o Icasa na Série B do Campeonato Brasileiro. A equipe de Juazeiro do Norte-CE encerrou sua participação na competição, no último sábado (30), na quinta colocação, com um ponto a menos que o Figueirense-SC, último colocado no G4, grupo dos clubes que ascenderam à Primeira Divisão de 2014. O Verdão do Cariri, apelido do Icasa, foi o segundo clube na recém-iniciada carreira de treinador do ex-meio-campista do São Paulo-SP e Sport-PE, entre outros clubes.

Antes de chegar a Juazeiro, Sidney dirigiu o Boa Esporte-MG, onde começou sendo assistente de Nêdo Xavier, passando depois para a função de técnico da equipe, na qual ficou até os primeiros meses de 2013.

De acordo com o vice-presidente do Papão, Sérgio Serra, as negociações com Sidney já estão bastante avançadas, mas ainda faltam alguns pequenos ajustes. Os contatos com o técnico foram iniciados pelo próprio Serra, quando da ida do Papão a cidade do interior do Ceará para enfrentar o Icasa. “Naquela oportunidade mostramos a ele o desejo de tê-lo com a gente no Paysandu”, conta o dirigente.

Na volta a Belém, o vice bicolor passou o número do celular do treinador ao presidente Vandick Lima, que a partir daí passou a conversar diretamente com o técnico. “Como o Icasa aspirava uma vaga na Série A, o Sidney nos pediu um tempo”, salienta Serra. “Agora, com o fim do campeonato, as negociações devem ser mais efetivadas”, observa. Mas o treinador, nascido em Ituiutaba-MG, não é o único nas pretensões do Papão, que já tem o chamado ‘plano b’, caso não chegue a um acordo definitivo com o, agora, ex-treinador do time cearense.

“Temos um outro nome, que também já foi contactado, mas que não podemos, no momento, revelar à imprensa”, despista.

O vice-presidente ressalta, porém, que a preferência é pela vinda de Sidney, que ficou mais valorizado no mercado depois de cumprir uma boa campanha à frente do Verdão do Cariri.

Diretoria aguarda novo técnico para dispensar mais jogadores

Somente após a chegada do novo treinador é que a diretoria do Paysandu pretende tratar da dispensa e contratação de jogadores. Foi o que informou, ontem, o vice-presidente Sérgio Serra em contato com o Bola, por telefone. Porém, o meio-campista Jailton deixou a Curuzu. Ele chegou a figurar nos planos do clube, mas, por falta de acordo financeiro, acabou não tendo o seu contrato renovado. Ele revelou que tinha todo o interesse em permanecer no Papão, contudo o salário oferecido não o agradou. Jailton deve viajar hoje com destino a São Paulo, onde vai esperar por convites de times locais.

Segundo o vice-presidente bicolor, o clube deve adotar na próxima temporada a mesma estratégia deste ano, quando trouxe para a Curuzu sete jogadores. “Vamos seguir a mesma linha do ano passado, contratando poucos jogadores para o começo da temporada”, avisou. Segundo o dirigente, haverá um grande critério na aquisição dos atletas, mas os camisas 9 e 10 terão uma avaliação mais rígida.

“Esses atletas precisam passar por uma analise mais intensa, pois são peças chaves no grupo”, argumentou. Os jogadores pretendidos, segundo Serra, serão indicados pelo futuro treinador, que pode ser Sidney Moraes, ex-Icasa-CE. O próximo comandante bicolor também avaliará o material humano que encontrará no clube e, depois, dirá quem ficará e quem deixará o clube. O aproveitamento de jogadores da base do clube deve também ser observado pelo técnico. “Como os treinadores que queremos são profissionais jovens, acreditamos que eles, naturalmente, vão querer ver o que existe nas divisões inferiores do clube”, disse Serra.

Contratado o treinador e montado o elenco, o Papão fará uma pré-temporada em alguma cidade do interior do Estado. A preferência é por Barcarena e Castanhal. Segundo Serra, o presidente Vandick Lima vem negociando com a prefeitura das duas cidades para tentar fechar um acordo com uma delas. A ideia da diretoria é começar, no máximo, dia 2 de janeiro de 2014 a fase de preparação do time com vistas a disputa do Campeonato Paraense e Copa Verde, competição em que o Papão estreia diante do Princesa de Solimões, do Amazonas.

Situação de Nicácio segue indefinida

A volta do atacante Marcelo Nicácio para a Curuzu é uma incógnita. O jogador, que tem contrato com o Paysandu até julho de 2014, viajou para Salvador (BA), onde passa férias ao lado da família. Segundo a direção bicolor, é o próprio jogador quem vai decidir se seguirá ou não cumprindo seu vínculo com o Papão. O vice-presidente Sérgio Serra informa que a situação do atleta está sendo analisada com calma pela diretoria. “Vamos conversar com ele para saber se ainda há clima para continuar no clube. Se disser que não, a gente faz um acordo para rescindir o contrato que temos”, explica Serra.

O dirigente lembra que o episódio em que o atacante xingou a torcida do Paysandu causou certo mal-estar, o que pode comprometer o fator psicológico do atleta. Além do incômodo que criou com os torcedores, Nicácio também, dentro das quatro linhas, deixou a desejar. Contratado para ser o goleador bicolor na Série B, ele teve rendimento apenas discreto, fez só oito gols, o que o deixou atrás do lateral-direito Yago Pikachu, principal artilheiro do time com 9 gols.

Em sete meses no clube, Nicácio foi um dos atletas que mais frequentaram o departamento médico bicolor, desfalcando a equipe em um bom número de partidas no campeonato.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.