Segundo regulamento, Fluminense não escalou jogador de forma irregular

18/12/2013

 

São Paulo, SP, 17 (AFI) – O julgamento desta segunda-feira que condenou a Portuguesa para a Série B trouxe a tona casos idênticos, julgados, mas com final diferente, ficando claro que foi aplicado a lei do “Dois pesos e duas medidas”.

Através das redes sociais levantou-se um “possível” caso do jogador do Fluminense, Diego Santos Gama Camilo, o Biro Biro, ter jogado irregularmente contra a Ponte Preta.

O jogador Biro Biro entrou pendurado no jogo do Flu contra o Grêmio no Maracanã pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. Durante a partida, o atleta do Tricolor recebeu um primeiro cartão, aos 27 minutos do primeiro tempo, que seria o terceiro e já o suspendia para a partida da 29ª rodada e, aos 28 minutos do segundo tempo recebeu o segundo amarelo seguido do vermelho.

Segundo o RGC – Regulamento Geral das Competições da CBF, diz o artigo 57, 2º parágrafo, item 2, que “Quando o cartão amarelo a que se refere o item anterior for o terceiro da série, o atleta será penalizado “com dois impedimentos automáticos”, sendo um pela seqüência dos três cartões amarelos, e outro pelo recebimento do cartão vermelho”.

Regulamentos das competições da CBF são confusos, abrindo-se brechas e janelas, lacunas de interesses criando-se privilegiados e injustiçados. Entendeu ou entende-se que o jogador deveria cumprir dois jogos, o que não aconteceu, já que Biro Biro deixou de atuar no jogo seguinte diante do Cruzeiro, mas na 30ª rodada, Biro Biro atuou contra Ponte no Maracanã.

Assim, o Flu também seria penalizado e a Lusa escaparia da degola.

Mas de acordo com alguns Blogs de arbitragens, no Brasil, no caso de um atleta entrar “pendurado” com dois cartões amarelos em uma partida e, caso receba um segundo cartão amarelo na mesma partida, conseqüente cartão vermelho por duas advertências, que foi o caso do jogador Biro Biro, o jogador sairá daquele jogo e cumprirá a suspensão automática pela expulsão de um jogo, além de ir a julgamento pela expulsão. Neste caso, o atleta segue “pendurado” com dois amarelos já que o primeiro amarelo deste jogo somou ao segundo transformando em um vermelho.

1 resposta a Segundo regulamento, Fluminense não escalou jogador de forma irregular

  1. Incrível é que quando a imprensa resolve dar um direcionamento para a notícia e confundir ou influenciar a opinião das pessoas, há omissão de fatos de forma descarada.

    Não sei quem assina a notícia acima, porém, no mínimo, deveria ter sido mais honesta(a), pois, quando o jornalista cita o artigo 57 do RGC da CBF, especificamente o parágrafo 2º, item 2, o mesmo ignora os itens “1” e “3”, os quais transcrevo fielmente abaixo, juntamente com o item “2”, para que não haja dúvida nenhuma sobre o que ocorreu com o atleta Biro Biro:

    1) Quando um atleta for advertido com o cartão amarelo e posteriormente for expulso de campo pela exibição direta do cartão vermelho, aquele cartão amarelo anteriormente exibido permanecerá em vigor para o cômputo dos três cartões que resultarão em impedimento automático;

    2) Quando o cartão amarelo a que se refere o item anterior for o terceiro da série, o atleta será penalizado com dois impedimentos automáticos, sendo um pela sequência dos três cartões amarelos, e outro pelo recebimento do cartão vermelho;

    3) Quando, na mesma partida, um atleta recebe um primeiro cartão amarelo e posteriormente recebe um segundo cartão amarelo, do que resulta a exibição do cartão vermelho, os cartões amarelos que precederam ao vermelho não serão considerados para o cômputo dos três cartões amarelos que resultam em impedimento automático.

    Lembrando que utilizamos esses mesmos critérios no regulamento do Torneio SBT Esporte de Futebol Amador.

    Abraços,

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.