Mudança tática no Papão não deu certo

23/01/2014

 

Jogando um futebol confuso, efeito da invenção tática do técnico, Mazola Júnior, o Paysandu amargou, ontem à noite, na Curuzu, a sua primeira derrota no Campeonato Paraense, resultado que o deixou ainda mais longe do arquirrival, o Clube do Remo, líder da Taça Cidade de Belém, o primeiro turno do Estadual. O responsável pela primeira zebra na competição foi o Cametá, que derrotou o time bicolor, por 1 a 0, com gol de Gil Cametá, ainda no primeiro tempo.

O Papão iniciou a partida em ritmo acelerado, passando a falsa impressão de que não teria dificuldades para vencer. Antes dos 2 minutos, o time bicolor já havia testado o goleiro Alencar Baú por duas vezes em chutes do lateral-direito Yago Pikachu e do atacante Dennis. Mas, foi o Mapará quem abriu o placar, numa falha da defesa bicolor, num gol de cabeça de Gil Cametá.

A partir do gol, o Papão se atirou ao ataque, mas de maneira desordenada. O time se ressentia da falta de criação no meio-campo, missão destinada ao solitário do meio-campista Djalma, que não tinha com quem trocar ‘figurinha’. Com isso, Pikachu, na ala direita, acabou sendo a referência na armação das investidas da equipe ao ataque.

Nas vezes em que chegou ao ataque na base da força, o Papão, que tinha três volantes (Vanderson, Zé Antônio e Capanema) parou no goleiro Alencar Baú, o nome da partida, como num chute de Dennis. O Mapará respondeu numa cabeçada de Barcarena, que por pouco não aumenta a vantagem.

O Papão voltou a pressionar em busca do empate, mas, em quatro lances protagonizados pelo atacante Lima e por Pikachu (três vezes), o ataque bicolor parou novamente nas mãos de Baú, que saiu no intervalo como herói do Mapará. A equipe alviazul foi para o vestiário sob as vaias dos torcedores.

O Paysandu voltou para o segundo tempo com o mesmo time e os mesmos erros, tanto na criação como na falta de pontaria de seu ataque. Aos 11, o técnico Mazola tentou consertar o erro cometido por ele ao mexer no sistema de jogo do time. Ele sacou Vanderson e Dennis para a entrada do meia Lineker e do atacante Heliton.

As mudanças, porém, provocaram pequeno efeito, incapaz de levar o time a pelo menos o empate. Nas poucas chances criadas na etapa final, mais uma vez Baú mostrou eficiência sob os três paus. Na base do desespero, nos últimos minutos, aí foi que as coisas não funcionaram mesmo para o Papão, que se manteve na vice-liderança, com 7 pontos e a obrigação de vencer o Re-Pa deste domingo, no Mangueirão.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.