Waltinho é um dos cotados para atuar com Charles

04/02/2014

 

Depois da derrota para o Paragominas, a diretoria do Clube do Remo resolveu tomar uma medida dura, na tentativa de estabilizar o futebol azulino, que ainda não se encontrou dentro das quatro linhas, apesar de ter, talvez, o plantel mais caro do Campeonato Paraense, com uma folha salarial em torno de R$ 550 mil mensais. O anúncio foi feito na manhã de ontem e atingiu diretamente a comissão técnica.

Em acordo, ficou acertada a demissão dos auxiliares-técnicos de Charles Guerreiro, Nildo Pereira e Edmilson Melo. Eles estavam no clube desde a chegada do treinador, em junho do ano passado. A notícia foi dada pelo diretor de futebol do clube. “A diretoria já confirmou a saída deles, que não fazem parte da comissão técnica do Remo. Haverá uma reunião para definir o novo auxiliar-técnico do Charles Guerreiro para o restante do Campeonato”, explicou Thiago Passos.

Por incompatibilidade de gênios, o nome de Valter Lima foi recusado por Charles Guerreiro. A diretoria reuniu com eles em separado e descobriram a fonte das ‘fofocas’, que divergiam. “Os corredores falam mais que as pessoas, mas vamos resolver os problemas olhando nos olhos. O Valter disse que não tem problema com o Charles, já trabalhou com ele no Paysandu. Ele disse que se o Charles cair ele cai junto”, prosseguiu.

O diretor completou que, além de Valtinho, João Nasser, do sub-17, pode completar o triunvirato técnico do Leão, e que a base sofrerá algumas mudanças para aproximar as categorias. “Sabemos que a base é importante e pretendemos preencher esse espaço com um profissional adequado. Queremos aumentar o elo da base com o profissional. Agora é uma situação emergencial, precisamos de uma posição”.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.