Empate sem gols marcou o clássico no Mangueirão

17/02/2014

 

O clássico Re X Pa de ontem à tarde, no Mangueirão, deixou o Remo ainda mais perto do título da Taça Cidade de Belém, o primeiro turno do Parazão. Com o empate, sem gols, no duelo inicial da decisão, o Leão só precisa de um novo resultado igual, no próximo domingo (23), para assegurar presença na grande decisão da competição e, de quebra, ficar com a vaga do Pará na Série D do Brasileiro deste ano. Ao Papão só resta o caminho da vitória. Do contrário, verá o maior adversário levantar a Taça CB.

Quem foi ao Mangueirão, ontem, não viu gol, mas, em compensação, pôde acompanhar duas equipes aplicadas em campo desde o início da partida. O estado do gramado, bastante encharcado por causa da chuva que caiu em Belém, não permitiu que as equipes fizessem um Re-Pa tecnicamente bom. Sem condições de trabalhar as jogadas, Leão e Papão tiveram de partir para a força.

Mas, o que mais chamou a atenção na partida não foi nenhum lance de efeito, mas a entrada em campo de um cachorro, que, aos 40 minutos do segundo tempo deu uma de zagueiro do Papão, atrapalhando o chute de Ratinho dentro da área.

O Papão entrou em campo no 3-5-2, enquanto o técnico do Leão, Charles Guerreiro optou pelo tradicional 4-4-2, mas utilizando três jogadores de contenção no meio-campo – Ilaílson, Dadá e Jhonnatan. O primeiro tempo foi pobre em lances de perigo. O Leão foi quem mais se aproximou do gol.. Por três vezes esteve perto de marcar com Leandrão, Jhonnatan e Val Barreto. Só aos 26 o Papão conseguiu levar perigo à meta azulina num chute de Héverton, defendido por Fabiano.

Na segunda etapa, com o gramado um pouco mais seco, os times puderam tocar a bola e sair para o ataque. Precisando da vitória para reverter a vantagem azulina, o Papão foi mais para o ataque. Aos 16, o Remo perdeu Rogélio, expulso. Em vantagem numérica, o time alviazul pôde se arriscar mais em ir ao ataque, mas sem efeito prático.

A melhor jogada da segunda etapa foi do Leão. Numa arrancada, Dadá foi derrubado por Pablo, que acabou sendo expulso, deixando cada equipe com 10 jogadores. Com a entrada de Ratinho, no lugar de Potiguar, o Leão cresceu ofensivamente. O meia esteve perto de marcar por duas vezes. Em uma de delas foi “desarmado” pelo cachorro que entrou em campo. O último lance foi bicolor. Héliton chutou com força, mas Fabiano, atento, evitou o gol, decretando o empate no placar.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.