Adversário vê empate como uma vitória

28/02/2014

 

Para o Nacional, o resultado conquistado na capital paraense soou como uma vitória. Jogadores e o técnico do time amazonense prestigiaram o empate, que agora os favorece para o próximo jogo, em Manaus.

“Tivemos boa movimentação de jogo, mas o gramado encharcado prejudicou um pouco o desenvolvimento do meio-campo. Tivemos bons lances, mas sofremos com alguns desajustes. O primeiro foi a saída do Negretti, que abriu espaço para o Thiago Potiguar rodar pelos lados. De fato, foi um bom resultado jogando fora de casa”, avaliou o técnico Francisco Diá.

A tática encontrada pelo adversário amazonense foi seguir a risca a marcação adiantada, tomando as rédeas do Remo. “A gente não muda a postura. Jogamos um futebol moderno, liberando bem os laterais. Segurei um volante na contenção, que era o Negretti. Quando ele estava sem a bola, ele passava a ser o nosso terceiro zagueiro, apertando o Potiguar”, explicou.

“No meio eu fiquei com três peças, no caso o Chapinha, o Éder e o Jeferson Recife. Na frente, o Fabiano ficava centralizado. Infelizmente os laterais não corresponderam muito como eu gostaria, mas a base é essa. Hoje não foi diferente. Se nós tivéssemos um gramado um pouco mais leve, a gente teria conquistado um resultado até melhor”, detalhou.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.