Em 2000, teve Re x Pa em um mata-mata

16/03/2014

 

Em 2000, Clube do Remo e Paysandu chegaram às semifinais do Módulo Amarelo da Copa João Havelange, o Brasileiro da Série B daquele ano, mas foram eliminados por São Caetano e Paraná, respectivamente. Então, deu Re-Pa na disputa do terceiro lugar.

O Paysandu de Sandro, Rogerinho, Jóbson e Edil, comandado por Givanildo Oliveira, e o Remo de Ivair, Luís Fernando, Balão e Robinho, dirigido por Paulo Bonamigo, fizeram grandes campanhas.

Os jogos foram eletrizantes. Na primeira partida o Paysandu chegou a ficar duas vezes na frente do marcador, com os gols de Richardson, aos 40 segundos de jogo, e Zé Augusto, mas o Remo contava com um atacante em dia iluminado. Robinho, chegado com pouco cartaz do União São João marcou três gols, definiu a vitória azulina e entrou para a história do clássico como o último jogador a marcar três gols num só clássico.

No jogo de volta o Paysandu jogava por uma vitória simples para conquistar a vaga mas o jogo, muito tenso e cheio de faltas, terminou empatado em 1 a 1, com seu lance mais marcante tendo sido anulado pelo juiz – o gol de Robinho, após aplicar lençol no zagueiro bicolor Sérgio dentro da área foi invalidado por conta de uma briga do atacante bicolor Tico com um radialista à beira do gramado.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.