LUTO! Giba Maniaes morre vítima de uma doença rara

24/06/2014

 

São Paulo, SP, 24 (AFI) – O técnico Giba Maniaes, de 52 anos completados em março, faleceu, na manhã desta terça-feira, no hospital Sírio Libanês, em São Paulo vítima de uma doença rara chamada amiloidose. Inicialmente ele vinha tratando de uma doença nos rins por médicos em Campinas, mas há um mês foi transferido para São Paulo no único local capacitado para tratar deste tipo de enfermidade. Depois de entrar em coma na última segunda-feira, ele não resistiu e veio ao óbito.

Na última segunda-feira, o Portal Futebol Interior entrou em contato com sua esposa, Débora, que relatou a situação enferma de Giba. Vitorioso em sua carreira e principalmente como pessoa, Giba deixa a esposa, uma filha, irmãos e diversos amigos conquistados no futebol e fora dele.

“Infelizmente a situação é delicada. Tudo aconteceu muito de repente, e agora só resta para nós da família e aos amigos rezarem muito por sua recuperação”, comentou, aos prantos, a esposa Débora, com EXCLUSIVIDADE ao Futebol Interior na última segunda-feira.

“O primeiro sinal da doença foi um problema nos rins, o que já o tinha afastado do trabalho, inicialmente, por três meses. Exames mais detalhados foram feitos e descoberta esta doença rara, que agravou seu estado”, completou.

O corpo do ex-lateral e treinador será velado em Campinas, cidade onde residia com sua família e, posteriormente, cremado.

Amiloidose é uma doença rara na qual células da medula óssea produzem amiloide, uma substância proteica anormal, que se acumula em diversos órgãos e tecidos celulares. Pode ser de origem genética (primária) ou consequência de doenças inflamatórias. Frequentemente afeta o coração, rins, fígado, baço, sistema nervoso e do trato gastrointestinal prejudicando sua função. No caso de Giba, atingiu os rins.

O seu diagnóstico, a princípio, é tranquilo, porém, quando a doença se associa a uma outra (como o caso de Giba), traz uma grande diversidade de sintomas, dificultando a medicação.

CARREIRA VITORIOSA
Ex-lateral de Corinthians, Guarani e Inter de Limeira, Giba foi titular do Timão no primeiro título brasileiro de sua história, em 1990. Ele sempre foi ídolo de torcedores por todos os clubes em que passou.

Como treinador, iniciou a carreira no Etti Jundiaí (hoje Paulista) e é um dos maiores ídolos do clube. Ele ainda dirigiu Sport, Joinville, Guarani, São Caetano, Ipatinga, Remo e muitos outros clubes importantes do futebol brasileiro.

Seu último trabalho aconteceu no Paulista de Jundiaí, nesta temporada. Ele tem muito prestígio na cidade, tendo recebido ano passado o título de “Cidadão Jundiaense”.

 

Fonte: http://www.radioclubedopara.com.br/noticia.php?nIdNoticia=54923&nTipo=0

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.