Papão vai disputar sua 15ª Série B

09/05/2015

 

O Paysandu entra em campo para disputar o Campeonato Brasileiro da Série B, neste sábado (09), contra o Botafogo-RJ, às 21h, no estádio Mangueirão, em Belém. O time paraense acumula várias marcas ao longo da competição, além dos dois títulos nacionais conquistados, em 1991 e 2001.

A trajetória do Paysandu acumula fatos curiosos, como jogar uma partida decisiva na casa do rival, além de grandes vitórias, como em 1998, em cima do Santa Cruz-PE, dentro do estádio do Arruda, mas também vexames, como a goleada sofrida diante do Paulista-SP, em 2006.

O Papão vai disputar a Série B pela 15ª vez na história, com mais de 200 jogos e vencendo 89 partidas.

Neste período, o Papão da Curuzu conquistou títulos nacionais e acessos para a disputa da Primeira Divisão, em algumas oportunidades.

Confira abaixo algumas curiosidades sobre o Paysandu na Série B.

1991: gol e alambrado abaixo

O título bicolor foi inesquecível para a torcida, mas um jogo em especial chama atenção. No dia 05 de maio, o Papão enfrentava o ABC-RN, na Curuzu, e precisava reverter a vantagem do time potiguar, que havia vencido por 1 a 0, em Natal (RN).

Cacaio fez dois gols, sendo o segundo de letra, e logo após o gol, o alambrado voltado para a travessa Curuzu caiu, com torcedores invadindo o gramado. Quinho diminui, mas Ari marcou o terceiro e o Papão se classificou para a semifinal.

1996: jogando na casa do rival

Brigando para não cair para a Série C, o Papão enfrentava o Moto Clube, em Belém, Só que um detalhe marcou a partida: o jogo não foi realizado na Curuzu e muito menos no Mangueirão.

Isso mesmo, a partida entre os times foi realizado no estádio Baenão, de propriedade do Remo. Em campo, o Papão da Curuzu venceu por 3 a 2 e escapou da degola.

1997: vexame no Mangueirão (parte I)

Depois de se classificar na primeira fase, o Paysandu teria pela frente no play-off, a Tuna Luso Brasileira. O Papão venceu por 2 a 1, na Curuzu, e empatou sem gols, no Mangueirão, porém, os deuses do futebol apareceram no jogo decisivo.

Com direito a confusão na entrada do torcedor, o Papão acabou sendo eliminado da Série B, com uma impiedosa goleada cruzmaltina, por 4 a 0, na noite do dia 08 de outubro, dentro do Mangueirão.

1998: calando o Arruda

O Papão da Curuzu se classificou para a segunda fase da Série B e teria pela frente, o Santa Cruz e sua apaixonada torcida. Em Belém, uma vitória suada por 2 a 0. O segundo jogo, empate sem gols e uma pressão enorme.

No terceiro e decisivo duelo, todos apostavam na vitória do time pernambucano, mas o Papão aprontou na casa do Tricolor, calou o Arruda e venceu por 2 a 1. A vitória credenciou o Papão para a 3ª fase da Série B.

1999: vexame no Mangueirão (parte II)

Na última rodada da primeira fase da Série B, o futebol paraense estava em desespero, pois Paysandu, Tuna e Remo estavam brigando para não caírem para a Série C.

A Tuna foi goleada pelo Goiás, no Serra Dourada, enquanto isso, no Mangueirão, o Paysandu que tinha a maior possibilidade de escapar da queda acabou derrotado pelo Bragantino, por 1 a 0 e se juntou a Águia do Souza na Série C.

Mas a tristeza maior foi dos bicolores, que viram o maior rival derrotar o CRB-AL, por 2 a 1, em Maceió e escaparem da degola.

2000: o embrião do bi

A bagunça no futebol brasileiro fez com que o Paysandu pudesse disputar o Módulo Amarelo da Copa João Havelange, equivalente a Série B. O Papão se classificou para a segunda fase e depois de eliminar Botafogo-SP e Fortaleza-CE, acabou parado pelo São Caetano-SP, na semifinal.

O time ficaria em 4º lugar e sob o comando de Givanildo Oliveira, o clube começava a formar o time base para o bi nacional, no ano seguinte.

2001: gol e comemoração polêmica

O Paysandu conquistou o bi campeonato brasileiro, em 2001, mas com um ato que levou a torcida bicolor a loucura.

Com o estádio Mangueirão fechado para reformas, o Paysandu enfrentou a Tuna no Baenão e quando o polêmico atacante Albertinho marcou para o Papão, na comemoração, vestiu a estátua do Leão Azul, mascote do Remo.

O ato rendeu desculpas, revolta e gozações.

2006: um dia para esquecer

Na sua volta a Série B, o Papão até teve um bom começo, mas faltou fôlego na reta final e acabou sendo rebaixado.

O motivo era a derrota para o Paulista-SP, com uma goleada histórica de 9 a 0, em Jundiaí. Até hoje, a derrota é considerada a maior goleada da história da Série B.

2013: aqui não, Porco!

O Palmeiras veio a Belém para enfrentar o Paysandu e precisava de uma vitória para ficar com o título da Série B, mas o Papão mostrou sua força e com gol de Yago Pikachu, o time paraense derrotou o Verdão, por 1 a 0, no estádio Mangueirão.

O título veio na rodada seguinte, em um ano onde o Papão acabou rebaixado.

 

Yago Pikachu adiou o título do Palmeiras, em 2013. (Foto: Fernando Torres/Ascom Paysandu)

(Diego Beckman/DOL)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.