Paysandu segue em busca de peças de reposição

30/12/2015

 

O Paysandu viveu em 2015 o fenômeno de ter um elenco bastante inchado, com quase 40 jogadores, e não conseguir uma reposição à altura quando perdia algumas peças. Para o técnico Dado Cavalcanti, esse fator definiu que os resultados na temporada não fossem melhores, e é um dos principais pontos que devem ser revistos em 2016.

“Não falo tanto na questão técnica, falo em encaixe mesmo – as peças que entraram não se adaptaram bem ao posto dos que saíram. E nisso perdemos muitos pontos preciosos, especialmente em casa”, avaliou o técnico. Dado avalia que as mudanças ao longo da competição são inevitáveis por conta do desgaste de viagens e jogos, cartões e lesões, mas que o ideal é encontrar um equilíbrio no grupo para que a reposição seja feita sem sustos.]

“O Alex Brasil (executivo de futebol) está prospectando e todo dia nos falamos por telefone. Esperamos até o dia 4 conseguir fechar esse grupo para começar bem os trabalhos”, afirmou o comandante, que aponta um setor específico como o foco das próximas contratações – o meio de campo. “Tivemos muitas dificuldades esse ano, como muitas equipes, mas as buscas estão sendo feitas. Queremos ter no nosso grupo dois ou três nomes que possam fazer a diferença no setor”, diz Dado.

(Taion Almeida/Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.