Ciro só espera assinatura para fechar com o Remo

08/01/2016

 

O atacante Ciro, 26 anos, o mais novo contratado do Remo para a temporada, desembarcou na noite da última quarta-feira (6) em Belém. Na bagagem, ele trouxe uma preocupação para a torcida azulina, uma vez que estava no Jeju United, da Coreia do Sul, o que requer transferência internacional, nem sempre conseguida com facilidade. O atleta, por exemplo, já não poderá participar da estreia do Leão no Parazão, no próximo dia 31, contra o Águia de Marabá, justamente por causa da demora na liberação por parte do clube sul-coreano. Ciro só deve fazer a sua primeira apresentação no segundo jogo do time na competição, dia 3 de fevereiro, contra o São Francisco, em Santarém.

 

O empresário do atacante tem chegada prevista para a próxima segunda-feira (11) a Belém para tratar de detalhes do contrato do atleta e, ao mesmo tempo, tentar agilizar a liberação do atleta junto à entidade coreana.

 

A última experiência do Remo com regularização de atleta oriundos do exterior não foi das mais positivas. O volante Welder chegou a passar quase três meses

à espera de um contrato e acabou desistindo, indo jogar, depois, pelo Sport-PE, curiosamente o mesmo clube onde Ciro iniciou sua carreira e atuou ao lado de Eduardo Ramos, principal ídolo do Fenômeno Azul.

 

Além do Leão da Ilha e do clube coreano, Ciro tem em seu currículo passagens por Salgueiro-PE, Fluminense-RJ, Bahia-BA, Atlético-PR, Figueirense-SC e Luverdense-MT, pelo qual marcou oito gols, antes de se transferir para o futebol coreano, no ano passado.

 

Ciro, que marcou 51 gols pelo Sport no período de 2008 a 2011, é natural da cidade de Salgueiro. Foi lá que o jogador iniciou sua carreira no futebol.

 

Ele chegou ao Baenão e já entrou no mesmo ritmo dos demais novos contratados do Leão, passando pela bateria de exames médicos, laboratoriais e físicos.

 

O atleta será apresentado à torcida amanhã pela manhã, junto com os demais atletas recém-contratados, numa festa programada pela diretoria do bicampeão paraense.

 

(Nildo Lima/Diário do Pará)

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.