Carmona diz que ida para a final da Copa Verde não vai amenizar a decepção no Parazão e comenta sobre saída do Walter

11/04/2018

Paysandu entra em campo na quarta-feira, 11, para pegar o Manaus no segundo jogo da semifinal da Copa Verde. O time paraense joga com a vantagem do empata para ir à final da competição

Pedro Carmona viajou com o elenco para o Amazonas, onde enfrenta o Manaus na quarta-feira, 11, pela semifinal da Copa Verde (Foto: Fernando Torres/Paysandu)Pedro Carmona viajou com o elenco para o Amazonas, onde enfrenta o Manaus na quarta-feira, 11, pela semifinal da Copa Verde (Foto: Fernando Torres/Paysandu)

Pedro Carmona viajou com o elenco para o Amazonas, onde enfrenta o Manaus na quarta-feira, 11, pela semifinal da Copa Verde (Foto: Fernando Torres/Paysandu)

O elenco do Paysandu fez o reconhecimento do gramado da Arena da Amazônia nesta terça-feira, 10, visando a partida contra o o Manaus na noite de quarta-feira, 11, pelo jogo de volta da semifinal da Copa Verde. Para o meio-campista Pedro Carmona, mesmo garantindo a vaga na final do torneio, as quatro derrotas para o clube do Remo no Campeonato Paraense, e principalmente as duas na final, não serão esquecidas com facilidade pelo elenco e pelos torcedores bicolores.

– A gente sabe que podemos passar para a final que não vai amenizar a situação. Claro que é uma forma de seguir adiante, mas não estamos satisfeitos pelo o que aconteceu no estadual e sabemos que o torcedor está triste com isso. Mas temos que seguir em frente – disse o jogador.

Para o confronto de quarta-feira, o Papão joga com a vantagem do empate. Mas para o meia alviazul, o time não pode entrar em campo pensando em segurar o jogo porque a vantagem é muito pequena e por isso qualquer falha pode colocar tudo a perder.

– A vantagem é muito pequena. Não podemos vir aqui pensando empate e vamos nos prejudicar com isso. Jogar de forma ofensiva e inteligente – acrescentou.

Sobre a iminente saída do atacante Walter, que pode se transferir para o CSA de Alagoas, Pedro Carmona falou que isso é natural do futebol e que o clube não sentirá tanta falta assim.

– Antes sem ele nós vencíamos. Tem jogadores para repor, procedimento normal no futebol. Quando ele chegou foi bem acolhido e quem chegar será bem acolhido – finalizou Carmona.

Paysandu e Manaus entram em campo às 21h desta quarta-feira, 11, na Arena da Amazônia, pelo sugundo jogo da semifinal da Copa Verde. Com a vitória por 2 a 1 no jogo de ida, os bicolores jogam pela vantagem de um empate. O Gavião pode vencer pelo placar mínimo que garante a vaga. Se a Verdão devolver o placar, a decisão da vaga será nos pênaltis.

Fonte: Globoesporte.com/pa

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.