Remo pode trocar Topper por outra marca e receber R$ 450 mil por reforma do Baenão

28/03/2019

Por Gustavo Pêna — Belém

Topper é a atual fornecedora de material esportivo do Remo — Foto: Cristino Martins/O Liberal

Topper é a atual fornecedora de material esportivo do Remo — Foto: Cristino Martins/O Liberal

O Remo pode trocar a Topper por uma outra fornecedora de material esportivo. De acordo com o presidente Fábio Bentes, o clube recebeu uma proposta de outra marca – ele não divulgou o nome -, que aceita adiantar R$ 450 mil para que o Leão invista nas obras de reabertura do Estádio Baenão. Uma reunião do Conselho Deliberativo azulino para tratar do tema está marcada para o dia 2 de abril.

– Pedi uma reunião extraordinária para falarmos do assunto. O Remo recebeu essa proposta, não posso divulgar o nome, pois ainda temos contrato com a Topper até dezembro. O contrato prevê que, tendo uma nova proposta aprovado pelo clube, ela tem que ser apresentada pra eles (Topper), que passa a ter sete dias para dar uma resposta se deseja cobrir o valor. Essa (nova) proposta envolve antecipação dos valores de 2020, que seriam suficientes para cobrir as obras físicas do Baenão.

A equipe paraense trabalha com outras formas de arrecadação para a reconstrução da praça esportiva – que não recebe jogos oficiais do futebol profissional desde 2014. Além do projeto Retorno do Rei, liderado por torcedores, o Remo também fechou parceria com uma cervejaria. Fábio Bentes também garantiu que um terço da renda do confronto contra o Paragominas, que acontece no próximo domingo, no Mangueirão, será destinada exclusivamente à obra.

– Vamos direcionar esse percentual da renda líquida para acelerar as obras no Baenão, precisamos voltar a jogar em casa. O nosso objetivo é que isso aconteça até o meio do ano, depende da presença do torcedor no domingo. Quanto mais (torcedor) tiver, mais irá para o estádio. Estamos trabalhando com vários planos. Tem o contrato com a Cerpa, o percentual da renda e agora surgiu essa nova possibilidade (mudança de fornecedora de material).

O plano de combate de incêndio é uma das prioridades para a reabertura do estádio remista. De maneira inicial, o Evandro Almeida receberá jogos somente pela manhã e à tarde, com a iluminação ficando para ser resolvida no ano que vem. A expectativa de abertura do Baenão, segundo o presidente do Leão, é para junho ou julho, na Série C do Brasileiro.

– O plano de incêndio é primordial. Tem a finalização de um serviço que está sendo feito na Almirante Barroso, salas que são exigências do estatuto do torcedor, novas saídas de emergência, construção de um muro… Reformas estruturais. Nesse primeiro momento não terá a iluminação para jogos noturnos, só em 2020.

Fonte: globoesporte.com/pa

Deixe uma resposta

Você precisar fazer login para comentar.